Na geladeira do mundo

No círculo polar ártico, em RovaniemiMaira sempre sonhou em fazer seu mestrado no exterior. Atraída pela educação de ótima qualidade, gratuita e em inglês da Escandinávia, foi parar em Tampere, na Finlândia. Apesar dos altos e baixos causados pelo clima predominantemente frio, a experiência tem se mostrado enriquecedora. Veja como é a vida de uma estudante brasileira em terras geladas. Continuar a ler

Anúncios

Buscando a simplicidade no pólo-norte

Tiago Luchini na FinlandiaTiago Luchini nunca foi muito fã do calor das terras brasileiras.
Mesmo assim, não imaginava que um dia estaria morando tão próximo ao pólo-norte – aquele das renas e do papai-noel.
Conheça um pouco da Finlândia, e um pouco de sua vida… Continuar a ler

Finlândia??? Você só pode estar maluco.

Vida na FinlandiaMuitos expatriados decidem viver no exterior quando alguma infortúnio acontece, e Ricardo foi uma dessas pessoas. Dificuldades financeiras, levaram toda sua família para Inglaterra (pai, mãe e irmãos).
Após alguns anos, já estabelecido e satisfeito com a carreira de bartender, conheceu sua esposa Finlandesa e depois de casados, mudaram-se para Finlandia.
Será que ele é mesmo maluco? Conheça um pouco mais de sua história…

– Nome:
Ricardo

– Onde nasceu e cresceu?
Curitiba

– Em que país e cidade você mora?
Finlandia

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com a minha esposa (finlandesa)
Ricardo Wenzel na Finlandia

– Há quanto tempo você reside nesse local?
A mais ou menos 9 meses

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Sim, morei na Inglaterra por 4 anos e meio. Foi onde eu conheci minha esposa.

– Qual sua idade?
28 anos

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Eu estava pensando em morar fora para estudar, porem, na mesma epoca meu pai (pequeno empresario) estava passando por serias dificuldades financeiras. Ele disse que uma alternativa seria sair do Brasil e começar de novo. Num primeiro momento ele queria ir para os EUA, mas eu disse que pra la eu não iria. Um mes depois ele perguntou se eu topava ir pra Inglaterra com ele. Eu disse que sim e dois meses depois estavamos e Londres.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Foi facil, mas teve muito confusao com as informacoes. Viemos para a Finlandia para casar no Civil (isso sim foi muito facil…) e fomos no departamento de imigracao para saber como deveriamos fazer para obter o visto. Eles nos informaram que eu teria que aplicar o visto do pais onde eu residia, ou seja, Inglaterra. Quando voltamos a Londres, fomos ao consulado da Finlandia para fazer a aplicacao e o pessoal do consulado nao sabia de quase nada. Qualquer pergunta que a gente fazia, eles tinham que telefonar para alguem na Finlandia para saber a resposta, de qualquer forma, o visto deveria levar um mes para sair.
Mandamos a aplicacao e depois de um mes nao tinha recebido nenhuma resposta. Liguei para o consulado que me deu o contato da pessoa que estava lidando com o nosso pedido na Finlandia. Quando liguei para esta pessoa, a mesma disse que eu poderia ter feito o pedido de visto na Finalndia, mas que no momento, o que poderia ser feito, era mandar um fax com a aplicacao da minha esposa que ele iria verificar e decidir a respeito do visto. Dois dias depois de mandar o Fax o pedido estava pronto.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Na realidade, eu ainda nao sei muito bem como isso funciona aqui na Finlandia. Eu sei que se pode ter um seguro saude que se faz com bancos ou seguradoras. Porem, sempre que vc tem algum problema e tem que ir ao medico, comprar remedios ou pagar por exames, mesmo que sejam particular, o governo tem um orgao que reembolsa um determinado valor que voce ja tenha pago. Eu ainda nao usei servico medico publico, mas o particular eh fora de serie.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Tanto eu quanto minha esposa trabalhamos. Durante todo tempo que estive em Londres eu trabalhei com Bares (glass colector, bartender, gerente, etc…). Assim que eu aqui cheguei, muitas pessoas estavam me dizendo que seria muito dificil conseguir emprego por eu nao falar a lingua, mas depois de dois meses eu consegui um trabalho part-time em alguns bares por uma agencia de empregos. Depois de um mes e meio, eu passei a trabalhar no mesmo Night Club que minha esposa estava trabalhando. Depois disso, ficou muito facil conseguir emprego nesta area, mesmo porque minha experiencia eh bem grande e depois de ja ter trabalhado em pelo menos um bar aqui na Finlandia, eh mais facil provar que vc e capaz de trabalhar mesmo sem saber a lingua.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Com certeza! E fico muito feliz por ter mudado de area. Quando estava no Brasil eu trabalhava no HSBC. E hoje eu digo; “trabalhar em banco nao eh para mim”. O trabalho em bar e muito mais dinamico e imprevisivel. E sim, ao contrario do que muita gente pensa, de pra fazer dinheiro sendo bartender sim.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Ainda nao falo, mas eh extremamente importante. Estou aqui a pouco tempo e alem do mais, eh o primeiro contato real com a lingua que eu estou tendo. Mas assim que eu tiver uma oportunidade, eu vou voltar a sala de aula pra aprender a lingua. Sou contra viver num lugar e nao se dedicar pelo menos em aprender a ligua. O problema e que os Finlandeses gostam de falar ingles e nao ligam de falar como os franceses, italianos e alemaes. Ai agente acaba ficando um pouco preguicoso…

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Eu gosto muito daqui. A Finlandia eh um pais lindo e eu me sinto em Helsinki como se estivesse na cidade que eu nasci. Eu, particularmente, nunca tive nenhum tipo de problema com os finlandeses. Nao existem muito brasileiros por aqui, mas claro, sempre tem um ou outro que a gente encontra. Existem muitos turcos e marroquinos, inclusive eu jogo futebol num time misto entre marroquinos e finlandeses, eh bem legal o clima do time. Mas na realidade, os somalis e romenos (ciganos) que sao o maior alvo de discriminacao pelo fato deles estarem quase sempre envolvidos em crimes (furtos, drogas…).

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Nao, ainda nao tenho filhos, mas, quando tiver eles com certeza estudarao e terao amigos locais.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sinto falta muita falta dos meus parentes. E claro, sinto falta do meu irmao que esta na Nova Zelandia e da minha irma que esta na Australia. Meus pais continuam morando na Inglaterra, entao eles vem para ca pelo menos duas vezes por ano e agente vai pra Londres pelo menos duas vezes no ano tambem. O que eu mais sinto falta e de ir surfar. Aqui nao tem muita onda e praia, no maximo tres ou quatro meses no ano. De resto, nao tem nada que eu sinta mais falta do que as balas 7 belo… hehehe

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Quando eu nao estou trabalhando, eu passo bastante tempo com a familia da minha esposa. Eu normalmente jogo tenis com meu sogro e meu cunhado, alem do futebol. E por eu e minha esposa sermos bartenders, nos sempre vamos a bares e restaurantes. No inverno, quando conseguimos tempo, a gente vai pro norte fazer snowboard e no verao a gente vai pra casa de verao na margem de um lago onde a gente nada, vai na sauna, faz festa e tudo mais…
Ricardo Wenzel na Finlandia

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
A gente vai ficar aqui por muito tempo, mas dizer que vai ser para sempre eh um pouco complicado. Eu e minha esposa temos um espirito meio aventureiro, de viajar e conhecer novos lugares. Um plano que a gente tem, eh de voltar ao Brasil quando nossos filhos tiverem por volta de 5 ou 6 anos. Eh importante que eles tenham contato por um tempo com a minha cultura e nao so com a cultura finlandesa. Mas depois disso, talvez Espanha, talvez Portugal, talvez Franca… qualquer lugar mais ensolarado e quente na Europa seria muito bem vindo, se nao, a gente volta pra Finlandia mesmo.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
A gente aluga o nosso apartamento. Estamos pagando 800 euros por mes, o que eh um pouco caro nas condicoes normais de aluguel aqui, porem, alugamos nosso apartamento semi-mobiliado, o que nao eh um costume por aqui. Mas como teriamos que gastar muito dinheiro pra mobiliar o apartamento. Acabou valendo apena. Estamos pensando em comprar um imovel, mas isso ainda vai levar um bom tempo.

Qual o custo de vida?
Depois de ter morado em Londres, eu acho que o custo de vida aqui eh relativamente barato. Eu e minha esposa ganhamos juntos cerca de 2500 euros por mês. Com esse dinheiro a gente paga todas as despesas, sai para comer uma ou duas vezes na semana, vai ao cinema, compra roupas, compro meus “brinquedo” e ainda da para poupar um pouquinho. Na realidade a grande diferença eh aluguel e transporte. Comparado com Londres, eh muito mais barato.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Negativos: Acho que os finlandeses são muito cabeça fechada em alguns aspectos e o transporte publico para depois das 1.30 da manha durante a semana.
Positivos: O pais eh desenvolvido apesar de pequeno, e extremamente limpo, as pessoas respeitam a sua individualidade e os Finlandeses são extremamente honestos e leais com tudo, alem de excelentes amigos.

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Se voce esta pensando em vir pra ca, venha com tudo certinho. Ao contrario de outros paises da europa, e quase impossível viver ilegal por aqui. Outra coisa, a Finlândia não e so Heavy Metal, não pense em vir pra so por conta disso, vc vai acabar se decepcionando.

Continue lendo todas as entrevistas do Entrevistando Expatriados!