Um belo dia resolvi mudar

Dany Colares em MadriA mudança de Dany para Madri foi realmente assim “um belo dia resolveu mudar“. Deixou emprego, namorado, carro e família e foi em busca de uma vida que lhe daria mais satisfação profissional e pessoal. Depois de 4 anos na Espanha, uma coisa é certa, foi a melhor decisão que poderia ter tomado…

Nome:
Dany Colares

Onde nasceu e cresceu?
Sou made in Belém do Pará.

Em que país e cidade você mora?
Vivo em Madri, capital da Espanha.

Você mora sozinho ou com sua familia?
Vivo sozinha, em um loft pequenino no centro de Madri.

Há quanto tempo você reside nesse local?
Madri é meu endereço oficial de correspondência há 4 anos e meio.

Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Durante um ano fiz High School em San Diego, na Califórnia.

Qual sua idade?
29.

Quando surgiu a ideia de residir no exterior?
Eu tinha uma vida ‘fuefa’, estável e organizada: trabalho, carro, amigos, namorado, família. Mas achei que depois do diploma e da pós, faltava algo mais. Estava tudo muito bom, estava tudo muito bem, até que um belo dia resolvi mudar e fazer tudo o que eu queria fazer: acabei o namoro, vendi o carro, deixei o emprego e convenci a família. Como já havia vivido nos EUA decidi que dessa vez iria para a Europa. Estava entre Paris e Madri e ao final me mudei de mala, cuia e máquina fotográfica pra capital espanhola.
Meu objetivo é conquistar a Europa, a Oceania e mais um terceiro continente a minha escolha.

Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Eu tenho visto de estudante e não foi nem um pouco. As Universidades espanholas estão acostumadas com estudantes estrangeiros e geralmente têm um departamento dedicado a isso. Fui aprovada em três Universidades e escolhi a San Pablo CEU. Depois de aprovada, a Universidade me enviou toda a documentação necessária, respondiam meus e-mails imediatamente e inclusive ligaram pro Brasil para resolver alguns detalhes.
Com todos os documentos e cópias em mãos, o visto de estudante saiu em exatos 20 dias depois do pedido. É só uma questão de se organizar e ter tudo em ordem no tempo certo.
O visto de residência está muito mais burocrático porque com a crise eles estão restringindo o acesso de estrangeiros na Espanha.

Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Para receber o visto de estudante na Espanha você precisa ter um seguro saúde específico para isso contratado ainda no Brasil. Então quando cheguei na Espanha já tinha esse seguro de saúde. Agora tenho um seguro saúde Mapfre, que foi extremamente fácil de fazer.

Dany Colares em Madri

Ultimo dia na agencia antiga com minhas melhores amigas

Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Até dezembro de 2012, eu trabalhava em uma agência espanhola de marketing online que estava construindo webs para o mercado brasileiro. Depois que terminei o segundo mestrado, decidi que queria continuar na Espanha e através do InfoJobs eu consegui entrar na agência exatamente um mês depois da minha formatura. Fiquei na agência um ano e meio.
Antes de passar o reveillón 2012/2013 na Austrália, eu decidi deixar a agência. Eu adorava as pessoas, mas tinha perdido a paixão pelo que fazia e me sentia acomodada: passava o dia olhando pro relógio pra ver se ia demorar para ir embora.
Não era justo. Nem comigo nem com meus amigos da agência. Entreguei meu emprego sem ter absolutamente nada em vista. O jantar de Natal foi também de despedida e todo mundo dizia que eu era louca de deixar o emprego estável com a Espanha em crise sem ter nenhuma outra oferta. Meu chefe dizia que eu ia me arrepender e que eu podia voltar quando quisesse porque ele iria manter meu computador lá no lugarzinho dele. Isso me reconfortou absurdamente. Decidi arriscar.
Depois da Austrália fiz três entrevistas de emprego na mesma área: marketing online com foco no Brasil. Fui chamada em uma das empresas mas achei que ainda não era a ideal. Agradeci e recusei a proposta. Outra enxurrada de críticas. A segunda empresa, ao final do processo de seleção decidiu escolher alguém que já morava no Brasil. A terceira entrevista, feita por conference call no Skype, rendeu e ao final de três etapas de seleção uma web holandesa decidiu que eu era o que eles buscavam. Estou empregada. Ganho 65% mais do que ganhava antes com a vantagem da mobilidade e tenho um novo ânimo. Ao final valeu a pena ter arriscado.

Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
No Brasil eu trabalhava com produção de vídeo, fazia publicidade e curtas. Os dois mestrados que fiz na Espanha foram nessa área. Mas o mercado de vídeo espanhol está em crise junto com o país e como marketing e a internet sempre fizeram parte da minha vida, o caminho do marketing online fugia da produção de vídeo não me pareceu uma mudança absurda.

Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Saber o idioma é essencial, vital, imprescindível e qualquer outro adjetivo que expresse a mesma ideia. É impossível fazer duas teses de mestrado sem saber o idioma. E apesar de trabalhar em webs para o Brasil, os chefes e os companheiros de trabalho eram espanhóis. As reuniões e cursos era em espanhol.
Sabendo o idioma você é vista de forma diferente, é respeitada e levada mais a sério. Eu fazia questão de aprender figuras de linguagem e expressões típicas de Madri. Isso é o detalhe que te faz melhor que o outro candidato que sabe apensa o espanhol da escola.
Acho crucial aprender a cultura. E ver tv e ouvir rádio te apresenta os atores, músicos e políticos locais. E isso dá a base para você fazer parte de qualquer roda de conversa com quem quer que seja.
Ë uma questão simples: você decidiu viver em outro país. Viver é experiência. E viver em outro país não é apenas mudar a cidade no perfil do facebook. Viver inclui abraçar tudo o que aquele país oferece – de bom e de ruim: música, televisão, comida, pessoas, crise, política e economia.

O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Eu sou completamente apaixonada pela Espanha. Pelas cidades, pelas mudanças de clima, pela comida, pelosos vinhos, queijos, e pelas pessoas. Até o jeito direto e seco dos espanhóis eu aprendi a gostar. O país está em uma grande e complicada crise, e a mudança no país e nas pessoas é palpável. E me deixa muito triste ver como o país mudou nos últimos 3 anos.
Apesar de tudo ainda é um país extremamente seguro, barato e divertido. E os espanhóis são igualmente apaixonados pelo Brasil e pelos brasileiros. Ajudam com o idioma e fazem questão de explicar a cultura deles. Eles sabem muito bem diferenciar o Brasil do resto da América Latina. Tanto que para eles não somos latinos, somos brasileiros. E com o Brasil em um momento bom da economia, o que não falta é espanhol querendo viver no Brasil e montar empresas no país.

Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Não tenho filhos.

Sente saudades da familia no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Família é família, né?! Saudade sempre tem. Fico bem triste que meus pais não são fãs de tecnologia, então facebook, Skype, email e whatsapp não existe entre a gente. E como eles são viciados em trabalho, só me visitaram na Espanha uma única vez. Mas eu lido muito bem com a saudade. Aprendi a estar longe de quem eu gosto e no final das contas, quem a gente ama está no peito e vai pra qualquer parte do mundo.
Sempre que alguém viajava do Brasil eu pedia biscoito de chocolate – aquele do vocalista do U2. E remédio pra ressaca. Ahahah Todo o resto é relativamente fácil de conseguir na Espanha. Nunca sofri porque não tinha algo específico.

O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Madri tem uma vida noturna agitada a preços baixos. E eu costumo aproveitar. Minha fase de ir pra boates aos finais de semana já passou – tenho fama entre meus amigos de já ter ido em todas as boates de Madri. Mas agora costumo sair mesmo pra comer. Como muito em restaurantes com meus amigos: almoçar, jantar e ir ao bar jogar sinuca com os amigos é o que mais faço. E como a cerveja na Espanha é ótima e barata, lá estou eu.
Os espanhóis são frequentadores assíduos de bares, onde a tradição é beber em pé, apoiado no balcão ou na porta do bar. Nada de sentar pra comer, em um bar na Espanha o esquema é beber. As tapas (pequenas porções de tira-gosto) são servidos sem nem você pedir e acompanham qualquer copo de bebida. Reza a lenda que quanto mais sujo de guardanapos o chão do bar, melhor. Sinal que muita gente passou por lá, bebeu e comeu. Então não se assuste se o chão do bar estiver cheio de papel: entre sem medo. E também não se assuste ao ver crianças e até carrinhos de bebê nos bares. Nenhum espanhol para a vida social porque teve filhos. Nada a ver com o Brasil. Nos finais de semana então, desde cedo você vê famílias nos bares e restaurantes com crianças e bebês circulando entre as mesas.

Dany Colares em Madri

Um típico domingo em um mercado gastronômico madrilenho

Dany Colares em Madri

Jantar na casa dos amigos

Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Madri é uma das três cidades no mundo na qual me vejo morando até ficar velhinha. Mas ainda posso mudar de ideia, né? Ainda tenho bastante tempo pra pensar diferente. Mas sim, conseguindo um emprego estável e a legalizaçãoo da residência, Madri definitivamente será considerada.

Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imoveis é algo comum nesse país?
Eu moro sozinha em um apartamento estilo loft, alugado, que me custa 600€ ao mês que eu mesmo limpo toda semana. Fora as minhas tvs e meu computador, tudo mais pertence ao apartamento. Para um expatriado é mais fácil alugar um apto mobiliado do que comprar imóvel. Até porque a gente nunca sabe quando a vida vai mudar de rumo.
Foto 7 – Um parte do meu ‘kifofo’ em Madri

Qual o custo de vida?
A Espanha em geral não é um país caro. Madri é mais cara por ser a capital. Mas em média, e eu já falei sobre isso no blog, uma família de 4 pessoas gasta cerca de 2200€ (aluguel + supermercado) para viver em Madri.

Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Na Espanha o custo de vida é baixo, o transporte público nas cidades e entre elas é de qualidade e funciona bem e eu me sinto muito segura. O clima é bem definido, as estradas são bem cuidadas e as pessoas são bonitas. O espanhol tem um senso de humor que eu gosto e viajar para outros países desde a Espanha não custa caro. Sem falar que Madri é uma cidade limpa.
Atualmente o ruim de morar na Espanha é a profunda crise, o desemprego e a grande insatisfação dos espanhóis com relação à politica econômica do país. Começam a surgir casos de corrupção política e por uma questão de contenção de gastos eles estão dificultando o acesso de estrangeiros dentro da Espanha.

Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
Eu admiro a qualidade de vida dos espanhóis. Admiro a falta do vício doentio em ganhar dinheiro e trabalhar. Eles saem do trabalho quando têm que sair e hora extra é algo fora do dia a dia. Eles preferem gastar o tempo em ir ao parque com a família, pegar e deixar as crianças no colégio, jantar em família, viajar nos finais de semana, almoçar com os amigos e tomar cerveja em pé no balcão. Lazer faz parte da vida dos espanhóis tanto quanto saúde e alimentação.
Ficar três horas preso em um engarrafamento na volta pra casa ou dirigir 4h por dia, todos os dias, é algo absurdo na Espanha. Gosto de poder não precisar de carro pra viver.

O país que você reside tem alguma coisa que é usado no dia a dia que você acha que seria interessante ser implementado no Brasil? Conte-nos…
O transporte público na Espanha funciona. Mesmo quando há greve por causa da crise, ainda há transporte mínimo e você sempre sabe com antecedência quando elas vão acontecer. Gosto de saber que todos os dias o ônibus vai passar no mesmo horário e posso organizar meu dia pra chegar exatamente um minuto antes dele na parada.
Me chama atenção também o sistema educacional espanhol. Educação é obrigatório para as crianças e por isso não há crianças de rua. Estão todas o dia inteiro na escola. E as escolas públicas são muito boas na Espanha.

Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Pra viver bem na Espanha é preciso entender os espanhóis. Uma vez entendido isso, você vai se dar bem por aqui. É preciso entender o jeito direto e seco e aparentemente grosseiro dos espanhóis, mas que ao mesmo tempo é bem humorado e cativante. Lendo fica contraditório, mas uma vez que você vem pra Espanha, percebe e entende el modo español fica muito mais divertido a experiência de viver aqui.
Qualquer outra dica de viagem, câmbio ou de idioma, você vai aprender sozinho. Mas entender os espanhóis e a cultura, precisa ser algo bem definido pra você: veja tv, ouça rádio, converse com as pessoas no bar. Cada pessoa é um mundo que você deveria ao menos saber que existe.

Dany Colares em Madri

Dany Colares e Luciano Huck

Se pudesse descrever em uma palavra a experiencia que esta vivendo nesse país, qual seria?
Agregadora. No Aurélio agregar significa; “v.t. Reunir num todo partes sem ligação natural. Reunir, amontoar, aglomerar. Associar, anexar, juntar”. E foi exatamente isso que viver na Espanha me proporcionou: conhecer pessoas absolutamente incríveis (e, vai, outras nem tão incríveis assim) e ter cada uma delas como parte da minha história. Agradeço diariamente antes de dormir essa outra família que eu montei ao meu redor e que, como todo família, é um pilar de sustentação. As pessoas que conheci nos 13 países que já visitei são o ponto forte desses quase 5 anos. Até no UOL, na Globo de Curitiba e no Caldeirão do Huck eu apareci falando da experiência de viver na Espanha.
Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
Eu gosto muito de ver os sites espanhóis sobre ócio e lazer. Assino a newsletter do Madrid en Rose, Madrid CoolBlog e do Madrid Confidential.
E meu blog pessoal é o Dany Feriado Pessoal.

7 Respostas

  1. Oi Dany! O seu blog é excelente e gostei muito de ler a sua entrevista e conhecer um pouco mais da sua trajetória e opinião sobre a Espanha. Vou dar mais uma volta pelo Feriado Pessoal! Um beijo

  2. Baby, i’m so proud of you! What a wonderful life you have had before you met me. And now that we’re a couple we can share our stories and write many, many more together. Maybe we could write our own blog about us and the places we travel together?

    Muitos beijos, te amo!!!

  3. Dany, muito bacana o teu ponto de vista. Querer entender a cultura local é algo que não tem preço. Continua aproveitando o teu Feriado Pessoal.

    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.”

    Beijo e até.

    Rafael Araujo

  4. Tenho o maior orgulho em dizer que conheço de perto essa niña e que ela me inspira em sua determinação e coragem diariamente. Besos.

  5. Rafael,

    Obrigada. Entender o outro é fundamental, né?! Viva a compreensão interpessoal.
    Bjo grande.

    Dany

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: