Vivendo em Israel

Yaheli em IsraelCansados da violência e do excesso de trabalho desnecessário no Brasil, Yaheli e Dan (nomes adotados em Israel, no Brasil se chamavam Adriana e Marcelo) resolveram partir para Israel em busca do que pouca gente sabe que existe por lá: Paz, segurança, um clima medianamente frio quase o ano inteiro e qualidade de vida.

– Nome:
Yaheli Berlinski – Nome que eu adotei em Israel, meu nome no Brasil era Adriana Berlinski. Troquei de nome porque Adriana era complicado para eles pronunciarem e tinha que viver repetindo.

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci e me criei no Rio de Janeiro, em Copacabana.

– Em que país e cidade você mora?
Moro em Nazaré, Israel
Yaheli em Israel

– Você mora sozinho ou com sua familia?
Moro com meu marido e com meu gato, Oxford.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Nesta cidade há 1 ano e 3 meses, em Israel há 3 anos e 2 meses (desde julho de 2009).

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiencia?
Sim, vivemos um ano e meio na Bolívia, em La Paz.

– Qual sua idade?
33 anos.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Desde pequena eu pensava em morar fora do Brasil, mas com certeza um fator que contribuiu enormemente para que tomássemos a decisão de sair do Brasil foi a violência. No Brasil se vive para trabalhar e para se “esconder” da violência, não existe qualidade de vida, definitivamente essa não era a vida que sonhávamos para nós.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
No meu caso não houve qualquer dificuldade, já que sou judia (de origem, mas não pratico a religião), bastou apenas solicitar minha cidadania junto à Agência Judaica (órgão que trabalha em paralelo com o governo de Israel) e eles tramitaram tudo, então além da cidadania você recebe também as passagens, um local para ficar por 6 meses, o curso de hebraico de graça, fornecido pelo governo de Israel e ainda, uma ajuda de custo por 8 meses.
O processo todo, desde a solicitação da nossa cidadania até a data do embarque levou exatos 2 meses.
Yaheli em Israel

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim, temos seguro-saúde. Em Israel é obrigatório e não há qualquer dificuldade em se obter um. Logo nos primeiros dias após o desembarque você opta por um seguro-saúde, o que pode ser feito em qualquer agência dos correios.
Nos primeiros 6 meses é grátis, após isso, é descontado um pequeno percentual do seu salário e você ainda pode pagar uma taxa bem baixa para ter direito a outras coisas como plano odontológico completo, consultas e tratamentos no exterior, além de cirurgia plástica estética, entre outras coisas.
Essa pequena taxa a mais para nós dois (de acordo com a nossa idade) ao câmbio de hoje é de mais ou menos R$70,00. E se você estiver desempregado não paga nada, nem o plano básico e nem a taxa extra. Isso vale tanto para quem possui cidadania israelense, como para qualquer pessoa com visto de residência (temporária ou definitiva).

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Sim, meu marido e eu trabalhamos. Meu marido trabalha com mercado Forex (mercado de capitais) e eu trabalho com tradução. Nós dois buscamos empregos através de agências de empregos e o primeiro emprego do meu marido levou uns 15 dias para aparecer, o meu demorou um pouco mais porque como ele começou a trabalhar eu me dei ao luxo de ficar um pouco mais de tempo em casa estudando hebraico.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Sim e não. Eu era advogada no Brasil, mas quando decidimos sair do Brasil eu comecei a me dedicar também à área de tradução, profissão esta que eu já exerço há quase 10 anos, portanto deixei de advogar, mas continuo tradutora. Meu marido sim mudou completamente de área, logo que chegamos a Israel, antes ele tinha uma empresa que trabalhava com formação de pilotos.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Sim, hoje eu falo hebraico de maneira bastante fluente. Em algumas cidades é possível se virar bem com inglês, mas dizer que isso é o bastante para ‎viver aqui, definitivamente não é. ‎Eu considero fundamental falar hebraico, do contrário não é possível ter uma vida plena e completamente integrada em Israel. Os israelenses lidam bem com qualquer sotaque que você tenha e reconhecem o seu esforço para falar hebraico, isso é super bem visto por aqui.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Israel é um país formado basicamente por estrangeiros. Na verdade, a grande maioria dos Israelenses com mais de 40 anos não nasceu aqui, então se existe um país no mundo onde ser estrangeiro é normal esse lugar é Israel. Logo, de fato não há por aqui nenhum tipo de preconceito em razão do lugar em que você nasceu, até existem outros preconceitos, como em qualquer país do mundo, mas preconceito por você ter nascido nesse ou naquele lugar, seguramente não há.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Não, não temos filhos.

– Sente saudades da familia no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades? Honestamente não sinto saudade do Brasil, claro que saudade da família e de um ou outro alimento todo mundo sente, mas eu acho que quando você vai morar no exterior tem que aprender a se desligar um pouco de tudo, tanto de parentes e amigos, quanto de hábitos e alimentos, se não fica impossível a adaptação a um outro país. A imigração é um renascimento e é preciso encarar o novo como um aprendizado e não como um sacrifício ou um obstáculo a ser vencido.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Bem, nos meses de verão é possível ir à praia ou parques públicos onde há locais para se fazer churrasco ou piquenique, o que é bem comum por aqui.
Já nos outros meses, quando o tempo começa a esfriar (Israel é frio a maior parte do ano, chegando a nevar no inverno) o mais comum é viajar para outras cidades e ficar em hoteis ou spas.
Cinemas, teatros, shows, zoológicos e coisas do gênero em geral são frequentados durante a semana, já que aos finais de semana fecha tudo. Muitos bares, restaurantes e boates funcionam durante o fim de semana, mas como não há transporte público entre sexta e sábado, caso você não tenha carro o mais comum é mesmo passar o fim de semana em um hotel perto daquilo que se deseja fazer/frequentar ou simplesmente relaxando.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Sei que falar em “sempre” é complicado, mas adoramos viver em Israel, somos israelenses e não temos a menor pretensão de ir embora daqui.
Yaheli em Israel

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imoveis é algo comum nesse país?
Nosso apartamento é alugado, mas comprar é comum e facilmente financiado pelo banco aqui e isso está nos nossos planos para logo.
Os alugueis variam muito de preço de uma região para outra aqui em Israel. Por exemplo, na minha cidade, um apartamento de um quarto e sala separado (55m²) fica em torno de 1500/1600 shekels, o que daria hoje, mais ou menos R$750,00/850,00. Além da arnona, imposto bimensal, equivalente ao IPTU, que na minha região sai por uns 300 shekels (R$ 150,00).
Já em Tel Aviv, um apartamento equivalente não sairia por menos de 4.000/4500 shekels, que em reais seria algo em torno de R$2000,00/2.300,00. Já a arnona, numa região residencial equivalente a minha aqui em Nazaré sairia por cerca de 800 shekels (R$410,00).
Sim, aluguéis são caros em Israel!

– Qual o custo de vida?
É bem complicado falar em custo de vida, já que isso depende sobretudo do tipo e padrão de vida de cada um.
Mas genericamente falando, Considerando que aluguel, luz e impostos são realmente caros em Israel, mas outras coisas como telefonia celular, internet 3G, contas de água e gás, além de transporte e alimentação têm um custo relativamente baixo e considerando ainda que, seguro-médico é descontado do salário e coisas como escola e inúmeros outros cursos são gratuitos acho que um casal com dois filhos, na minha cidade conseguiria viver razoavelmente com uma renda de uns 7/8 mil shekels.
(aproximadamente R$ 3.500,00 a R$ 4.000,00), já para viver em Tel Aviv creio que este custo giraria em torno de 10/11 mil shekels (cerca de R$ 5.000,00 a R$5.500,00).
O custo de vida não é dos mais baratos em Israel, mas em compensação ganha-se muito bem. Não digo que ninguém vá ficar rico trabalhando em Israel, mas é possível ter um padrão de vida bastante alto, com acesso a todo tipo serviço/produto com extrema facilidade.
Yaheli em Israel

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Os pontos positivos com certeza eu diria que são a segurança, não tem preço você poder andar pelas ruas a pé ou de ônibus com seu iphone ou tablet sem qualquer tipo de preocupação, tanto faz ser de
dia ou de noite, a possibilidade de ser roubado numa situação assim é verdadeiramente inexistente, além disso, a facilidade de acesso a qualquer tipo de bem ou produto. Ainda me impressiona ver que todo atendente do Mc Donalds ou caixa de supermercado, por exemplo, tem um iphone ou tablet. E tem porque o salário deles permite, eles não se matam, nem passam fome para pagar a conta do telefone ou internet.

E ponto negativo, eu diria que é o desespero que o israelense tem de furar uma fila (por isso na maioria dos lugares hoje o atendimento é por senha), mas em qualquer lugar onde haja uma fila, você precisa ficar atento, porque se deixar passam a sua frente sem a menor cerimônia. Rsrs.

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
Acho que as duas coisas que mais me chamaram atenção foram a forma como eles lidam com o fim de semana. Na sexta-feira, por volta de três da tarde para tudo, fecha tudo, não tem transporte, não
tem comércio, não tem nada, só volta domingo (algumas coisas voltam a funcionar sábado à noite). Levei um tempo para me acostumar com isso.
Outra coisa é a questão do fim do ano, por Israel ser um país judaico aqui não existe feriado no Natal nem no nosso Ano Novo, portanto 1º de janeiro e 24 e 25 de dezembro se caírem em dia de semana, serão dias normais de trabalho. E só como esclarecimento a semana israelense vai de domingo a quinta, sexta e sábado é fim de semana.
Nazaré é uma cidade de maioria árabe e é a cidade mais católica de Israel, uma das únicas onde se comemora o Natal e uma das poucas em que o comércio abre no sábado, esse aliás foi um dos motivos de termos vindo morar aqui.

– O país que você reside tem alguma coisa que é usado no dia a dia que você acha que seria interessante ser implementado no Brasil?Conte-nos.
Eu acho que Israel tem tanta coisa interessante e simples que poderia ser implantada no Brasil, uma delas é a utilização de um documento único.
Aqui a carteira de identidade, além da carteira normal que te identifica vem com um documento de papel onde constam todos os seus dados extra como endereço, nome dos filhos (caso os tenha), nome do marido ou esposa, trocas de nomes caso tenham ocorrido em função de casamento, divórcio ou por escolha, além do número e função que você teve nas forças armadas (caso tenha servido). Este documento é usado para tudo, até para votar (apenas para dirigir existe um documento específico).

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Permita-se uma adaptação à Israel e você irá conhecer um dos melhores e mais interessantes países
do mundo para se viver.

– Se pudesse descrever em uma palavra a experiencia que esta vivendo nesse país, qual
seria?

Fascinante.
Yaheli em Israel

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
Gostaria
de deixar o meu blog Vivendo em Israel (www.vivendoemisrael.blogspot.com) que talvez seja o único blog da internet que mostra Israel como um país e não como um palco de notícias ou de conflitos religiosos.

10 Respostas

  1. Eu não sou judeu .será que consigo visto pra trabalhar aí morar aí em Israel eu e minha família mulher e dois filhos

    • Conseguir, consegue, o difícil não é conseguir o visto, é conseguir emprego em Israel estando fora de Israel. Tendo o emprego o visto é relativamente rápido e desburocratizado. Dá uma olhada no meu blog eu falo sobre isso em alguns artigos.

  2. Prezada Yaheli, foi um dos melhores e mais sensatos depoimentos que li até hoje sobre morar no exterior. Todas os temas foram expostos com racionalidade e sem emoção. Obrigado por compartilhar. Shalom.
    Julio Claudio Bim.

  3. Muito bom mesmo. Não sou judeu, mas viver em Israel e ter cidadania israelense é o meu maior desejo. Cansei de viver em um país repleto de violencia… Vejo em Israel a realização de muitos sonhos tanto sociais quanto religioso. Me casar, ter filhos, mas é claro um bom emprego antes.

  4. Morei vários anos em Israel,vc. escreveu exatamente o que vi !
    Minha filha esta casada ,tem 3 filhos e vive muito bem em Israel.
    Fui operário e vivi com dignidade e certo conforto,estou retornando
    pra la novamente !

  5. FILIPE SANTOS

    OI EU SOU DE PORTUGAL E GOSTAVA DE SABER SE A VIDA É CARA EM ISRAEL E SE A VOLTA DE 500 EUROS É O SUFICIENTE PARA ESTAR UM MES EM ISRAEL ATÉ ARRANJAR UM SPONSOR LOGO ASSIM ELE TRATANDO DA BUROCRACIA PARA ESTAR TOTALMENTE LEGAL
    NO PAIS? E A MOEDA ISRAELITA? NA EUROPA É O EURO EU GOSTAVA MUITO DE IR PARA AI PQ NA EUROPA AS COISAS ESTAO MAS, EM PORTUGAL NESSE FALA, E SE O INGLES CHEGA PARA ESTAR EM ISRAEL? E SE AS PESSOAS SAO BEM TRATADAS EM ISRAEL?

    MINHA OPINIAO EM ISRAEL A MUITAS CULTURAS COMO OS HINDUS
    QUE SAO OD DJ DE ISRAEL É ALGO QUE ME LIGA A ISRAEL

    COMO E A SUA EXPERIENCIA DE EMIGRANTE TRADUZIDA BREVEMENTE?

    ME AJUDE NESTAS QUESTOES PLEASE

    CUMPS

    • Errou! 500 euros? 5000 euros! ou vai comer areia e dormir na prai mas “sponsor”…… hummm se voce vem pra ca porque na europa ta caro, fique ai ! E mais barato e mais tranquilo. Boa Sorte http://www.lawadv.com

    • Oi Filipe,

      Olha, com 500 Euros você não consegue viver aqui não. No mínimo, para ter uma vida bem simples aqui você precisaria de uns 1200 euros e isso morando longe de Jerusalém ou Tel Aviv.. Israel é um país bastante caro.

      E visto de trabalho não é algo fácil de se conseguir, para dizer a verdade é quase impossível.

      Sobre minha experiência aqui, eu falo bastante sobre ela no meu blog:
      http://www.vivendoemisrael.blogspot.com

      Dá uma lida lá, vai te esclarecer bastante coisa.
      Abraços.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: