Memórias de uma brasileira em Londres

Yami Trequesser em Londres
O grande sonho da cabofriense/carioca Yami Trequesser sempre foi morar fora do Brasil. E alcançá-lo requeriu MUITA luta.

– Nome:
Yami Trequesser

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci em Cabo-Frio, que fica a 2 horas de carro do Rio de Janeiro. Mas cresci no Rio mesmo. Então me considero carioca de alma e de coração.

– Em que país e cidade você mora?
Londres, no Reino Unido.

– Você mora sozinho ou com sua familia?
Moro com o meu namorado, que e’ ingles de Londres (e’ muito dificil encontrar um inglês que seja de Londres; eles realmente são uma espécie rara).

– Há quanto tempo você reside nesse local?
8 anos e 4 meses

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiencia?
Não

– Qual sua idade?
32 anos

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Eu sempre quis morar fora do Brasil desde que eu era guriazinha. Acho que já sai da barriga da minha mãe com essa vontade. E para te dizer a verdade não sei de onde ela veio. Só sei que ela existia dentro de mim. Quando alcancei esse sonho, escrevi um livro para dividir com todo mundo a minha experiencia e inspirar quem tiver a mesma vontade a levantar a cabeca e seguir em frente. O livro se chama 55, memorias de uma brasileira em Londres e pode ser comprador aqui (www.cincocinco.com).
Yami Trequesser em Londres

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Não porque tenho passaporte francês. Meu pai e’ francês da Bretanha.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Quando eu estava fazendo o mestrado, não. Então cada vez que eu precisava de médico eu ia ao NHS, o servico nacional de saúde pública gratuito da Inglaterra. Alguns médicos são bons, outros nem tanto, outros não mesmo. Se o assunto de saúde que eu precisava tratar era sério, eu esperava até tirar férias no Brasil para resolve-lo. Não tenho seguro saúde no Brasil, então tenho que pagar por tudo, mas pelo menos tenho confianca na minha médica, que me conhece desde sempre.
No entanto, ao comecar a trabalhar para empresas, elas, como parte do pacote de trabalho, passaram a me oferecer seguro saúde.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Yami Trequesser em Londres
Foto tirada na Escocia. Temperatura: – 2 graus.

Eu vim para Londres fazer um mestrado na area de novas midias. Quando acabou – e eu decidi que area eu queria seguir, veja resposta da pergunta abaixo – eu comecei a procurar emprego. No Brasil eu trabalhei como jornalista para a Editora Abril e o Jornal do Brasil, que sao empresas conhecidas. Mas aqui em Londres elas nao significam absolutamente nada. Entao essa experiencia professional e nada era a mesma coisa. Demorei 6 meses para encontrar algo (nesse meio tempo tive que trabalhar em restaurantes e lojas).
Aqui em Londres voce usa contatos (quem voce conhece te indica para oportunidades) ou voce usa sites de recrutamento/emprego. Como eu nao conhecia ninguem, tive que usar a 2a opcao. E’ simples, voce vai no site de recrutamento, procura os empregos que te interessam, manda seu curriculo e aguarda ser chamado para uma entrevista (claro, nem sempre eles chamam).
No site de recrumamento o esquema e’ parecido: voce manda seu curriculo e diz em que area esta interessado. Se eles acharem que voce tem experiencia ou potencial, eles te chamam para uma entrevista e ali se discute que tipo de empresa voce gostaria de trabalhar para e eles dizem que tipo de clientes eles tem no portfolio e uma vez acordado quais oportunidades voce gostou mais, eles mandam seu curriculo. Se o cliente gostar, voce vai para o processo de entevista e se for bem sucedido, pimba voce recebe uma proposta de trabalho. A agencia de recrutamento vai te ajudar ate voce achar algo.
No final dos 6 meses eu tinha feito um numero gigantesco de entrevistas e estava mentalmente de saco cheio e com a moral super baixa. Eu sabia que tudo o que eu precisava era de uma oportunidade. E com persistencia ela acabou aparecendo numa agencia de publicidade. O salario era infinitamente mais baixo do que o que eu tinha no Brasil, mas como eu queria ficar em Londres, aceitei. Dali fui crescendo profissionalmente, fazendo contatos e hoje – 7 anos depois – sou gerente senior da area digital de uma rede de outlets pela Europa. Meu trabalho envolve coordenar projetos, um time de programadores/designers/arquitetos da informacao/diretores/parceiros, planejar e fazer acontecer no que se refere a marketing digital.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
No Brasil eu era jornalista e escrevia sobre tecnologias (celular, internet, sites etc). Mas ao mudar para Londres as oportunidades nessa area se apresentaram bem enxutas – basicamente ou voce e’ correspondente de um jornal/tv do Brasil ou faz comunicacao para uma empresa brasileira aqui ou trabalha na BBC Brasil. E nenhuma dessas oportunidades se apresentaram pra mim quando eu terminei o mestrado. Entao era mudar de profissao ou voltar para o Brasil. E voltar eu nao queria. Demorei um tempo ate situar minha cabeca no que exatamente eu gostaria de fazer. Depois de muito chorar (sim, eu nao queria mudar de profissao) e procurar, decidi ser gerente de projetos interativos, que faz exatamente o que no nome diz e eu podia usar os conhecimentos que eu tinha quando escrevia sobre tecnologias.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Absolutamente sim. Ser jornalista no Brasil me dava a oportunidade de ser eloquente, pois eu conhecia o vocabulario e sabia como usa-lo (eu so realmente reparei e apreciei isso quando vim morar em Londres). Ao chegar em Londres eu falava ingles, mas era basico. Eu nao sabia como contra uma piada, entender uma piada, fazer um comentario inteligente, sarcastico ou ser rapida o suficiente numa conversa, quando necessario. Nossa, aquilo me deixava mal pra caramba. Os ingleses sao bichos pacientes. Entao se voce fala um ingles basicao eles vao tentar falar contigo, mas num ambiente de trabalho o nivel de tolerancia e’ bem menor, se nao quase inexistente. Entao recomendo de coracao que todo mundo esta pensando em vir morar em Londres, que aprenda a lingua ou entao, quando aqui, que se esforce para aprende-la.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Yami Trequesser em Londres
A foto foi tirada do topo da London Eye e mostra o Big Ben e as Casas do Parlamento.
Os ingleses respeitam e aceitam todos, tanto que Londres parece uma Torre de Babel com gente de tudo quanto e’ canto do mundo. Brasileiro, de modo geral, e’ bem aceito em qualquer parte do mundo. Mas devido ao grande numero de brasileiras que sao strippers ou garotas de programa, alguns ingleses misturam os canais e acham que toda brasileira tem esse perfil.

– Sente saudades da familia no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Saudades da família e dos amigos que ficaram no Brasil sim. Da comida nao, pois existem varias lojas que vendem produtos brasileiros em Londres. Mas um bom churrasco so no Brasil mesmo.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Consideraria morar na Asia. Se a oportunidade aparecer, vamos com certeza. Claro, consideraria morar no Rio de novo. Caso contrario, vamos ficando por aqui.

– Qual o custo de vida?
Caro. Mas um aspecto positivo disso e’ poder juntar dinheiro aqui e viajar para outros paises, onde a moeda e’ menos forte e ficar com bastante dinheiro no bolso.

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
A Inglaterra nao tem medo de tentar. Eles investem dinheiro em necessidades basicas como educacao e saneamento, mas tambem em novas midias e tecnologia. Isso cria uma quantidade fascinante de entretenimento nessa area para o publico, como exibicoes, shows e apresentacoes.

– O país que você reside tem alguma coisa que é usado no dia a dia que você acha que seria interessante ser implementado no Brasil? Conte-nos…
O sistema de metro de Londres e’ sensacional. Sao 13 linhas que cobrem grande parte da cidade. Se tivessemos algo semelhante No Brasil estariamos nao somente ajudando o meio ambiente (reduzindo o numero de carros nas ruas), mas tambem ao habitants em geral. Eu nao tenho carro aqui em Londres, pois nao preciso, pois posso pegar um onibus (que tambem cobrem a cidade toda) ou o metro.
Yami Trequesser em Londres
Outro service bacana e’ o Streetcar , atraves do qual voce registra, recebe um cartao magnetico e pode alugar carros que estao espalhados por toda a cidade. O preco e acessivel e uma vez que voce usou o carro, nao precisa se preocupar onde estaciona-lo, taxas, multas etc.

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Se morar na Inglaterra e’ seu sonho, não desista. E’ muito ruim aquele sentimento de ‘e se’. E se eu tivesse tentado. E se eu tivesse conseguido. E isso vale para qualquer pessoa que tem vontade de morar em qualquer pais do mundo.

– Se pudesse descrever em uma palavra a experiencia que esta vivendo nesse país, qual seria?
Engrandecedora

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
* 55, Memórias de uma brasileira em Londres: livro no qual conto como foi essa luta para conseguir sair do Brasil, morar em Londres e uma vez la os desafios que encarei – http://www.cincocinco.com

* Yami no Twitterhttp://www.twitter.com/chunkyface

* Uma jornalista brasileira em Londres (blog) – http://www.yamica.net/

Advertisements

8 Respostas

  1. Yami, você é um exemplo de pessoas que abrem mão da comodidade para lutar por um objetivo maior.
    O mestrado em Londres, a busca constante pelo domínio do idioma e um viver enriquecido por muitas experiências possibilitaram a você compartilhar tantas vivências por meio de um belíssimo livro, que recomendo para todos que anseiam viver fora do Brasil.
    http://bollog.wordpress.com
    Divulgue e comente!
    Abraços carinhosos, José Maria Cavalcanti.

  2. Não é porque a Yami é minha amiga, mas ela é uma pessoa admirável, de verdade. Muito batalhadora, lutadora, escreve muito bem, é inteligente e sensível. E merece todo o sucesso do mundo. Não por acaso, escolhi editar o livro dela, o primeiro da Reality Books! Recomendo fortemente a leitura! E vamo que vamo!

  3. Gostei muita da sua força e energia 🙂
    Quem tem sonhos tem que correr atrás dele mesmo, para não ser uma pessoa amarga para o resto da vida.
    Bjokas de uma carioca 🙂

  4. Yami, parabéns pela determinação e coragem! Assim como você, também pretendo fazer uma pós-graduação fora do Brasil – o que enriquece muito o currículo e amplia o horizonte. Aliás, a maneira mais segura e tranquila de viver por uns tempos na Europa é ir com o objetivo de continuar os estudos.

    Grande abraço! Quando puder me visita:
    http://www.oakatl.wordpress.com

  5. Muito interessante!!
    Ver brasileiros se dando bem e se aventurando no exterior é inspirador!!
    Já morei em Londres e agora estou na Itália, viver longe não é fácil mas tem suas vantagens! =)

    Amanda – Extern 360

    • Concordo com voce.A coragem dessa moça é realmente de nos inspirar.Eu também residi em Londres,além de Australia e EUA.Enfim,viajar abre a mente mas nao podemos nos esquecer quem somos

      Boa sorte Yami.Otimo post.

  6. Fiquei fascinada com sua história…..um brasileiro que queira fazer uma especialização em medicina na área de neurologia….é recomendável? Qual universidade vc recomendaria? Por favor gostaria de obter uma resposta sua…..parabéns pela pessoa persistente que é.
    Milla

  7. Muito interessante!!! Sucesso sempre! Bs de Berlim Claudia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: