Meu Reino Unido…

Carola na InglaterraCarola saiu do Brasil com o simples intuito de aperfeiçoar seu ingles em Londres, porém aquele amigo do ICQ, que virou amigo de verdade e depois namorado, a fez mudar de planos… Viveram um tempo no Brasil, e casaram-se, e em 2005 retornaram para a Inglaterra e, juntos com 2 filhos, eles vivem em uma cidadezinha chamada Telford, no centro-oeste da Reino Unido…

– Nome:
Carola Steedman

– Onde nasceu e cresceu?
Eu nasci na município de Vinhedo, no interior de São Paulo e cresci em Jundiaí, 35km de São Paulo capital.

– Em que país e cidade você mora?
Hoje moro com meu marido e filhos (2) em Telford, no centro-oeste da Inglaterra.
Carola na Inglaterra Carola na InglaterraCarola na Inglaterra

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Em Telford desde de 2005, porém eu já morei em Londres por um ano (2002-2003).

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiencia?
Não, e nunca tive em meus planos imigrar.

– Qual sua idade?
30 anos

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
De ínicio (em 2002) eu fui convidada por amigos a passar uma temporada em Londres e, como a oferta foi feita, procurei ir pra estudar inglês e nisso conheci pessoalmente meu hoje marido, Alex. Nós já éramos amigos de ICQ (lembra do ICQ?), mas foi quando depois de nos conhecermos pessoalmente que a amizade virou romance. Alex era aquele ‘local’ que me dava dicas da “cidade grande”, antes da minha mudança e o que me ajudou a ‘me virar’. Sempre foi um bom amigo e hoje é o meu melhor amigo🙂

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Bem, o processo no meu caso foi um pouco trabalhoso. Em 2003, quando meu curso de inglês terminou eu aprontei minhas malas pra voltar pra casa. E meu então namorado decidiu vir também fazer morada no Brasil. Em Fev/2004 nos casamos no Brasil e em Ago/2004 Alex decidiu que queria voltar para o Reino Unido. Saudades da terrinha + problemas práticos com Português foram as motivos principais da decisão.
Entretanto, por uma razão prática (como eu falo mais Inglês que ele fala Português) decidimos por o plano em prática da forma mais rápida e legal possível. Então seguimos tudo a risca: existinham na época (acho que a regra ainda é a mesma) uma série de documentos necessários para a concessão de vistos e um deles era a comprovação que seu marido/esposa pudesse te sustentar sem ajuda do governo (benefícios etc) e Alex tinha que ter 6 comprovantes de salário (holerite) no Reino Unido pra que pudessemos dar entrada na papelada. Como ele estava no Brasil comigo, fez-se que o meu processo de visto iria levar no mínimo 6 meses para ser realizado. E eis que Alex (então meu esposo) teve que ir na frente e eu o acompanhei depois de 7 meses de separação. Estando de posse de todos os documentos, mais a taxa do visto (acho que foram R$1200.00 na época), o processo foi efetivo, embora tenha demorado 71 dias pois o consul que assina os visto estava de férias. Depois de algumas ligações do marido pra Embaixada no Rio o processo fluiu em 7 dias.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Não, aqui no Reino Unido, saúde é pública e gratuíta a todos os cidadões e imigrantes com visto de permanência e estudantes. Tive meus dois filhos pelo NHS (National Health Service) e fui muito bem atendida e servida, como num hospital particular no Brasil. Claro que em alguns setores tem seus problemas, mas no geral eu não tenho reclamações.
Carola na Inglaterra

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Eu trabalhei como Controladora de Materiais e Compradora de Peças numa multinacional de ferramentas elétricas desde Jun/2005. Eu achei essa vaga num anuncio no jornal, 2 meses depois de chegar ao Reino Unido. Saí em Mar/09 pra me dedicar a minhas crianças.
Emprego naquela época estava abundante por aqui. Hoje a situação é completamente diferente. Muitos desempregados e todos agarrando com unhas e dentes ao que tem… A cada vaga anunciada, são quase 100 candidatos por vaga, o que antes era 10-20.
Hoje meu marido é o provedor da casa. Ele é designer tipográfico com bacharelado em comunicação gráfica, mas trabalha num ramo completamente diferente.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Sim, mudei totalmente. Eu era Consultora Comercial e Assistente Jurídica numa Software House.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Sim, e acho não apenas importante como mostra seu respeito pelos locais. Boa comunicação é a única coisa que vai te fazer chegar ao seu objetivo de vida em um país diferente. Entender a lingua e os costumes e se misturar com os locais é que fará sua morada mais aceita e feliz.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Aqui são respeitados aqueles que dão respeito. Claro que a regra não vale a todos, infelizmente há aqueles que ainda agem de acordo com suas próprias prejudices e não se misturam com os estrangeiros. Eu tenho muitos conhecidos que são britânicos, mas os mais chegados, são TODOS estrangeiros de nações diferentes (outros expats, portugueses, lituânios, poloneses, …).

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Bem, meus filhos são menores de 4 anos e são nascidos aqui de pai britânico. O Reino Unido é tudo o que eles conhecem por lar e é a casa deles🙂

– Sente saudades da familia no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Saudades da família é sempre uma constante, ainda mais tendo filhos e saber que eles não podem ter o convívio que eu gostaria com os familiares brasileiros por causa desse oceano que divide a gente. Mas são ossos do ofício – saí na chuva pra me molhar🙂
Xi, eu sou a maior comedora de padaria do Reino Unido HAHAHA Eu a.d.o.r.o uma coxinha, pão de queijo, guaraná, pastel de feira, pizza do Vesúvio (pizzaria em Jundiaí), comida da fazenda, comidinha da mamãe, … Mas a gente tem que se virar com o que tem e aqui no Reino Unido tem como achar produtos como mandioca, feijão pinto (que parece muito com o carioca), palmito, suco de maracujá e goiaba em supermercado. Para produtos especializados como polvilho e guaraná, tem sempre uma loja online de produtos brasileiros que te entregam na porta seu pedido.
Carola na Inglaterra
A única coisa que não vem a pedido é a mamãe, mas isso com organização a gente arruma🙂

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Eu adoro papel, fotografia e estou me arriscando mais a cozinha agora. Quem conhece meu blog sabe das minhas peripécias😀
Nossas atividades são, na maioria, relacionadas as nossas crianças: levamos para grupinhos, parques, ruínas, museus, cidades turística com atividades para crianças (estamos sempre olhando no jornal, no site da cidade e em panfletos turísticos pra saber o que rola de novo), festas populares e comunitárias, feiras, e em piscinas públicas (George meu filho nada desde os 24 meses de idade). Eu faço o possível pra levar meus dois pequenos nadar pelo menos 1 vez por semana. (aqui no município eles incentivam bastante atividades físicas pra todos que desejarem se integrar e a maioria das facilidades pública como piscinas e academias são subsidiadas, o que faz acessível a todos os membros da sociedade).
Carola na Inglaterra Carola na Inglaterra
Carola na Inglaterra Carola na Inglaterra   Carola na Inglaterra Carola na InglaterraCarola na Inglaterra Carola na Inglaterra
– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Meu marido ainda tem sonhos de voltar ao Brasil. Já falei pra ele que quando eles estiver fluente no Português a gente pensa no assunto😀

– Qual o custo de vida?
Custo de vida na minha área não é muito elevado, porém custos com aluguel e carro (pois a área é meio rural – tudo fica meio longe – e o transporte público, embora eficiente, nem sempre é existente em todos as vilas) podem comer mais da metade do seu salário. Eu diria que pra se viver (sem mordomias) você precisará de £1600.00 por mês no mínimo.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Positivos: segurança, qualidade de vida.
Negativos: a distância.

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
O fato deles dirigirem na direita ainda me dá dor de cabeça…😀 e a bebeção de chá.
Carola na Inglaterra

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
• Primeiramente, aprenda a lingua de forma proficiente.
• Não ache que, por sair do Brasil para trabalhar do outro lado do mundo será o fim de seus problemas – pode ser que essa mudança seja apenas começo de uma bola de neve de infortúnios.
• Lembre-se que imigrar não é fuga – tenha em mente o qual seu objetivo e trabalhe pra ele com foco.
• Se for pra viver por uns anos ou por uma vida inteira, se integre com os locais – é de boa indole e fala horrores do seu país local.
• E pelamordedeus, não use ‘jeitinho brasileiro’. Faça as coisas da forma mais honesta possível, pois você não está apenas representando sua pessoa e sim uma nação.

– Se pudesse descrever em uma palavra a experiencia que esta vivendo nesse país, qual seria?
A minha experiencia é mais psico-emocional do que profissional. Uma redescoberta da minha própria pessoa. Tá certo que muitos aspectos de minha vida mudaram (sou uma mulher casada, e mãe de dois filhos?!?) mas todos os dias eu descubro mais e mais pontos fracos que precisam ser ajustados e positivos que precisam ser aperfeiçoados.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
No meu blog há uma sessão chamada Vindo ao Reino Unido que pode ser de proveito a quem estiver interessado em vir por estas bandas, seja a turismo ou trabalho. Fora que também tem muitas fotos, curiosidades e fatos culturais. Visite: http://meureinounido.brazil-uk.net
Carola na Inglaterra

12 Respostas

  1. Adorei sua história Carola !
    Bjos

  2. Carola, seus filhos são as coisas mais fofas do mundo!🙂

    bjs

  3. Adorei tua entrevista, sincera e sem maquiar a situação.
    Beijos

  4. Carola muito legal sua entrevista saudades do icq com aquele apito de navio… Concordo com voce quando voce diz que nao devemos dar o jeitinho Brasileiro em situacoes principalmente no exterior. Boa sorte na Terra da rainha

  5. […] as perguntas e se você quiser prestigiar, dá uma passadinha lá a me conheça um pouco […]

  6. Gostei da tua entrevista, Carola. Acabei por saber como você foi parar aí!🙂
    Os teus toques para quem pretende imigrar foram óptimos.

  7. Arrasou, Carola! Adoro sua criatividade! Beijo grande.

  8. Carola,
    Amei conhecer mais você!
    ICQ! Eu adorava usar o ICQ!
    Beijos,

  9. Amei te conhecer mais um pouco, Rainha! Teus filhos são umas joinhas!
    Bjim.

  10. Carolinhaaaaaaa…
    Amei sua entrevista e essas fotos linda que vc colocou aqui. Conhecer um pouco mais de vc foi 10!
    Bjokas

  11. adorei, tambem moro na inglaterra e me identifico!

  12. Boa Tarde

    Vivo em Portugal e tive um contacto para emprego em Telford e gostaria de saber mais infromações sobre a área dadoq eu li em tempos que é uma das mais deprimidas do Reino Unido. A minha preocuapção principal tem a haver com o facto de ter dois filhos, um com 15 e outro com 9 anos.

    Obrigado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: