Vivendo na terra dos Hobbits

Alline e Edgar na Nova ZelandiaEdgar saiu de Portugal com destino a Nova Zelandia com o objetivo de conseguir um emprego, se estabelecer e trazer Alline, sua namorada brasileira, para viver com ele e iniciar uma vida juntos.
Depois de alguns anos na Nova Zelandia, eles estão completamente adaptados ao novo país… ao longo do caminho passaram por momentos dificeis para se estabelecer profissionalmente, já fizeram uma viagem de 4 meses pelo mundo, pensam em viver em outros países… mas o objetivo final é permanecer na terra dos Hobbits, local que eles chamam de casa…

– Nome:
Alline Louise & Edgar Melitao

– Onde nasceu e cresceu?
Alline: Sao Paulo, Brasil. / Edgar: Setubal, Portugal.

– Em que país e cidade você mora?
Auckland, Nova Zelandia

– Você mora sozinho ou com sua familia?
Moramos juntos e nao temos familia aqui.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Alline: 2 anos e meio. / Edgar: 3 anos e meio.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiencia?
Nao.

– Qual sua idade?
Alline: 30 / Edgar: 34

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Ambos sempre tivemos o sonho de morar em outro pais, conhecer mais a fundo outra cultura. Edgar pensou em morar em Galway, na Irlanda, lugar onde mora seu grande amigo e para onde ele constantemente viajava. Porem aos os 18 anos ele ouviu falar da NZ e a falta de informacao existente na epoca sobre este pais deixou-o um tanto curioso e passou a ser um sonho. Quando Edgar resolveu deixar Portugal decidiu passar uma temporada na NZ como turista antes de ir para a Irlanda de vez. Aqui encontrou varias dificuldades mas decidiu que era onde ele realmente queria ficar e lutou para isso. Um ano depois estava estavel numa agencia de design quando surgiu uma vaga para outro designer. Edgar comentou sobre mim para sua chefe, mandei portfolio e CV via email e entao ela disse que se viesse para ca ela me contratava para uma experiencia. Mesmo sabendo que era um risco (ela poderia nao ficar comigo depois deste periodo) nao pensei duas vezes e resolvi arriscar. Tive 30 dias para deixar meu emprego no Brasil, acertar todas as papeladas, fazer as malas e partir em busca de um sonho sem saber quando retornaria… e “se” retornaria.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Para o Edgar foi muito dificil. Ele comecou sendo dishwasher & waiter (lavador de prato e garçon). Depois passou para mac operator numa editora. Este processo demorou muito tempo e ele acabou gastando muito dinheiro porque para quem vem da europa acha aqui muito barato. Passou maus bocados ao dividir casa com outras pessoas e seu processo de visto de trabalho demorou muito.
Eu fui bastante sortuda e como tinha aquele emprego na agencia ja entrei logo com o pedido de work permit. O processo demora “ate 90 dias” e o meu levou “exatamente” 90 dias, o que me deixou bastante preocupada no periodo, na expectativa se iria mesmo conseguir ou nao.
Um ano depois entramos com o pedido de Residencia. Tinhamos pontos suficientes e juntamos certinho todos os documentos que eles pediram. Achamos que, por nao estar faltando nada, nosso processo seria bem rapido. Nao aconteceu assim. Tivemos amigos que aplicaram na mesma epoca e que conseguiram a residencia em 3 ou 4 meses. Nosso processo demorou 9 meses e, no final nos ligaram pedindo ainda mais documentos, muitos deles os mesmos que ja haviamos enviado. Foi um periodo bastante estressante porque chegamos a achar que poderiamos nao conseguir. Todas as semanas ligavamos na imigracao para saber se havia novidades sobre nosso processo e ninguem nos informava nada. Todos os dias corriamos na caixinha do correio para ver se haviamos recebido alguma carta de la e nada. Ate que um belo dia a carta chegou, avisando que tinhamos conseguido. Foi um momento muito feliz.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Nao temos.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Eu e Ed somos designers graficos. Quando Edgar chegou aqui achava que tudo era facil, comecou a aplicar apenas para vagas de Senior Designer, Art Director ou Creative Director. Nao obteve resposta nenhuma. Comecou entao a aplicar para Intermediate Designer, Mac Operator e nada. Depois passou a entregar curriculo em graficas e lojas de Xerox. Nada. Foi entao que passou a pedir emprego em restaurantes como waiter e dishwasher… e foi ai que comecou. Depois de poucos meses que conseguiu o emprego na editora se demitiu porque seu chefe foi rude com ele e Edgar havia tomado a decisao de que nao iria engolir sapos, nem que isso custasse sua estadia aqui na NZ. Pouco tempo depois conseguiu um emprego como Senior Designer, e foi depois disso que pode me trazer para ca, para trabalharmos na mesma empresa.
A dificuldade de conseguir o primeiro emprego gira em torno do fato do empregador nao querer se responsabilizar. Quando o empregador entra com o processo junto a imigracao precisa justificar por que ele quer contratar voce e nao uma pessoa local, quais os requisitos que voce tem que ninguem daqui consegue preencher. Este processo demora ate 3 meses na imigracao, e seu empregador tem que estar disposto a deixar sua vaga em aberto por todo este periodo.
Eu fiquei um ano na agencia e achei que era hora de dar outro passo, fiz uma entrevista de emprego e consegui a vaga. Edgar virou freelancer por 6 meses.
Viviamos com meu salario e guardavamos o salario do Ed. Temos um estilo de vida bastante poupado mas ao mesmo tempo nos permitiamos certas extravagancia como comer em bons restaurantes e viajar.
Nunca pensamos em guardar dinheiro para voltar aos nossos paises e fazer a vida. Sempre pensamos que nossa vida seria aqui.
No final do ano passado resolvemos ter um periodo sabatico para viajar pelo mundo. Passamos 4 meses fora da NZ, e quando voltamos em abril nos deparamos com uma NZ diferente, sofrendo com a recessao. Trabalhos muito mais escassos.
Ed ja tinha um projeto de abrir uma agencia com um socio neozelandes, e assim iniciaram o projeto.
Eu agora estou correndo atras de emprego mas esta muito mais dificil do que antes, por isso neste momento estou buscando de tudo, desde designer ate dishwasher.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Chegamos aqui com um mal ingles, e ainda por cima existe o sotaque kiwi o que dificultava no comeco. Hoje ja falamos sem problemas porem certas vezes ainda temos aquela dificuldade de nao conseguirmos nos expressar tao bem como em nossa lingua.
Auckland ‘e uma cidade bastante cosmopolita, aqui voce ve diferentes povos falando ingles com os mais estranhos sotaques. Por isso os kiwis sao bastante compreensivos e sempre tentam te ajudar com relacao a lingua, sao bastante pacientes fazendo as vezes o maior esforco para entender.
Acreditamos que ‘e importantissimo aprender a lingua local e fazer amizade com pessoas nativas, ou entao sempre nos sentiremos excluidos.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Todo mundo respeita todo mundo aqui na NZ, todas as racas, sem distincao. Acho que muitas vezes os imigrantes “sentem-se” muito mais excluidos do que o sao na realidade. As pessoas tem uma tendencia de se isolar quando sentem-se que nao fazem parte do meio. Todos os kiwis que conheci sempre falaram muito bem de brasileiros, o que eles acham principalmente ‘e que somos um povo muito alegre e com mulheres muito bonitas! (risos)

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Nao temos filhos.

– Sente saudades da familia no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sentimos saudades da familia, dos amigos, de algumas comidas, mas se o Brasil (e Portugal) sao nossa patria-mae, a NZ ‘e nossa patria-madrasta que tivemos a oportunidade de escolher e que nos adotou como filhos. Apesar de dar muito mais valor ao Brasil hoje, depois de ter conhecido varios paises, nao me sinto em casa la porque, assim como o Edgar, nao me identifico com certas coisas na nossa cultura, portanto preferimos estar fora. Tambem nao buscamos o Brasil na NZ, ou seja, nao buscamos encontrar/fazer aqui as mesmas coisas que encontramos/faziamos em nossos paises.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Costumamos viajar pelo pais como ‘e de costume local, fazer picnics e dormir em holidays parks, que sao como os acampamentos no Brasil mas que, alem de poder acampar voce pode tambem ficar numa “unit” (um pequeno quarto) ou dentro da sua propria caravana se tiver uma ou se tiver alugado.
Alline e Edgar na Nova Zelandia
Alline e Edgar na Nova Zelandia
Tambem ‘e costume ir para os parques no verao ou esquiar no inverno.
Interessante (principalmente para nos brasileiros, porque nao estamos acostumados com isso no nosso pais) ‘e visitar vulcoes (se for ativo, como na White Island, melhor ainda!), geisers, os lagos azuis da ilha sul…
Alline e Edgar na Nova Zelandia
Nao vejo muita diferenca entre os costumes, mas posso garantir que para quem tem filho isto ‘e um paraiso, pois ‘e muito seguro e as criancas podem brincar tranquilas nas centenas de parques espalhados por ai.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Pretendemos ainda morar em outros paises por algum tempo para ter como experiencia, mas no final voltar para a NZ e ficar aqui para sempre. Esta ‘e nossa casa.
Alline e Edgar na Nova Zelandia

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imoveis é algo comum nesse país?
Nosso apartamento ‘e alugado. Pagamos NZD 300 por semana por um apartamento de 1 quarto perto do centro. Comprar imoveis na NZ ‘e muito caro se considerar a qualidade. A construcao ‘e muito fragil (pre-fabricada), geralmente as casas sao muito frias e voce precisa usar aquecedor durante todo o inverno, o que encarece a conta de luz.
Aqui em Auckland uma casa ou apartamento com 1 quarto custa no minimo NZD 200,000.
Para saber mais ofertas de alugueis, compra (de casa e de carros), empregos, e tudo mais que possa imaginar, va ao TradeMe (www.trademe.co.nz) Este site realmente funciona e ‘e o que todo mundo usa.

– Qual o custo de vida?
Duas pessoas gastam por mes cerca de NZD 2,000. Nao tenho ideia de quanto seria se tivesse filhos, ainda mais pequenos.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Positivos: Qualidade de vida, o fato de ser um dos paises menos corruptos do mundo, nao ter muita diferenca social, nao ser discriminado pelas pessoas por ser imigrante, seguranca, belezas naturais (principalmente na ilha sul).
Alline e Edgar na Nova Zelandia
Negativos: O aluguel e as frutas serem muito caros.

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
Uma coisa engracada ‘e que as pessoas aqui nao tem vergonha nenhuma de arrotar ou “fazer pum” em qualquer lugar, mesmo no ambiente de trabalho. E nao falo so de homens, mulheres tambem!
Os kiwis tambem tem o habito de andarem descalcos mesmo no centro da cidade ou nos mercados e mesmo estando muito frio.
O churrasco daqui ‘e horrivel! Pra comecar a churrasqueira ‘e a gas, e depois eles comem a carne com pao-de-forma e catchup!

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Achamos que a NZ nao ‘e um pais para se fazer muito dinheiro mas para ter qualidade de vida. Ah! E definitivamente nao ‘e bom pra quem gosta de night life, mas espetacular pra quem curte esportes radicais.
Para entender o processo e saber se sua profissao esta no long term ou na short list, visite o site Immigration New Zealand.
Para saber como anda as ofertas de emprego, visite o seek .

– Se pudesse descrever em uma palavra a experiencia que esta vivendo nesse país, qual seria?
Alline: Enriquecedora.
Edgar: Unica.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?

Nosso blog ‘e o Borboletos e conta nossa historia desde que cheguei aqui na NZ.

O blog da Jeanine (Nossa Vida na Nova Zelandia) ‘e uma boa referencia para quem quer vir pra ca.

Portal Oceania tem informações sobre estudar e viajar na Austrália, Nova Zelândia e Ilhas do Pacífico.

Para saber das noticias de todo o dia, va ao NZ Herald.

Advertisements

9 Respostas

  1. Parabéns pela coragem que vocês tiveram.
    Boa sorte.

    Meire-Alemanha

  2. NZ deve ser muito linda mesmo! Quero ir conhecer um dia…
    Olha, mais uma pessoa que já passou por Galway (irlanda, onde moro)…hahahhaa
    Sempre vejo o nome da cidade citado nas entrevistas 🙂
    bjos
    Poli

  3. Gente, achei demais a história de vocês, parabéns pela iniciativa de ir, muita coragem sempre mudar radicalmente a vida!!

  4. Nossa, ler essa entrevista me deixou com uma saudade enorme da Nova Zelândia! Principalmente a foto de Cape Ringa.

    bjs

  5. Muito legal a entrevista de vocês, e já estou lendo tudo sobre a volta ao mundo que vocês realizaram, site nota dez!
    Beijos

  6. […] Vivendo na terra dos Hobbits Edgar saiu de Portugal com destino a Nova Zelandia com o objetivo de conseguir um emprego, se estabelecer e trazer […] […]

  7. Parabens, muito legal o Blog de voces tambem!!!

  8. Alline achei super legal sua franqueza em falar que não foi fácil no começo, mas que com luta e determinação vcs fizeram a coisa andar.
    Desejo sorte na sua busca de uma nova colocação e mais fotos belas como essas que vc usou pra ilustrar sua entrevista 🙂

  9. Olá Edgar,lembro-me muitas vezes do puto Edgar da revista sem mais, sempre deu para ver que eras grande, um espirito livre, fico orgulhoso de ser teu amigo, desejo-te muita sorte e já agora parabens por tudo e tambem pela namorada, é gira. Abraços

    ( quando vieres a Lisboa manda um mail)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: