Um Nômade na Dinamarca

Henrique na DinamarcaApesar de ter como objectivo final retornar ao Brasil, Henrique não perde tempo e esta sempre em busca de novas oportunidades internacionais.
Já passou pelo Canada, Romenia, Holanda, China e atualmente esta estudando na Dinamarca, porém nesse exato momento esta em uma expedição pela Antartica. Conheça um pouco de sua história…

– Nome:
Henrique Vedana

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci e cresci em Porto Alegre

– Em que país e cidade você mora?
Aarhus, segunda maior cidade da Dinamarca, com 300.000 habitantes

>>> EXTRA (Expedição Antartica):
Fui selecionado com um grupo de 50 jovens do mundo inteiro, para ver os efeitos das Mudanças Climáticas no continente mais remoto do planeta, e discutir e debater soluções futuras… tudo patrocinado, é claro (vida de estudante…)
No website www.expedition-antarctic-2009 tem bastante info sobre a viagem, estaremos bloggando uma vez por dia.

Henrique na Dinamarca

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro sozinho, com amigos, colegas e amigos.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Desde outubro de 2006

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Eu morei por 7 meses no Canada (1999), 6 meses na Romênia (2001), 1 ano na Holanda (2005) e passei recentemente 3 meses na China (2008).

– Qual sua idade?
30

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Na primeira vez (Canadá), foi a vontade de passar um tempo fora (mais de 3 meses), aprimorar o idioma inglês, e obter mais experiência profissional. Depois de ter viajado tanto, vejo as oportunidades no mundo todo de uma forma mais ampla, e bem mais acessível. Procurava uma opção interessante para estudar negócios, e acabei encontrando a Kaospilots, onde estudo atualmente, e por isso vim parar na Dinamarca. Bem por acaso.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Minha sorte é ter a dupla-cidadania (Brasil-Italia), isso tem facilitado muito a minha vida nos últimos anos, em termos de mobilidade e oportunidades. A Dinamarca tem se tornado um país mais fechado recentemente, devido a orientação política do governo atual (imigrantes fora).

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Vivendo legalmente, os serviços de assistência médica estão incluídos (claro, aqui o mínimo que se paga de imposto de renda é 38%…a maioria da população paga mais de 50% em impostos!)

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Eu trabalho para me manter aqui na Dinamarca e pagar os estudos. Sem falar Dinamarquês, é muito difícil obter trabalho. Eu trabalhei entregando jornal, montando palco pra shows, limpando bares e restaurantes, organizando estoques, digitando cartões de visita… um pouco de tudo. A vantagem é que paga-se muito bem por aqui (salário mínimo = € 12.75/h + benefícios). A melhor forma é procurar agências de emprego temporário e websites na Internet. Outra forma bem eficaz é através de contatos. Ter uma boa rede de contatos aqui te ajuda em tudo, desde achar apartamento pra morar até trabalho e outras barbadas.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Continuo no mesmo setor, embora meus trabalhos tenham sido apenas para “me manter” por aqui.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Como disse antes, é bem mais difícil sem falar o Dinamarquês. O problema é que é difícil para Brasileiro aprender o idioma, e demora tempo pra começar a falar… em Copenhague existe um curso oferecido de graça pelo Governo, é uma boa pra quem quer começar. Tem que investir tempo, não adianta.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
É muito difícil e injusto generalizar. Os Dinamarqueses são super educados, respeitosos e tolerantes. Entretanto, são reservados e em geral preferem “manter as amizades antigas do que fazer novas amizades”. Ou seja, demora MUITO tempo para um Brasileiro (acostumado a conhecer gente nova o tempo todo) fazer amigos por aqui. Tem que investir tempo e paciência, mas o resultado paga-se. Uma vez que o Dinamarquês te considera um amigo, é pra sempre (e a recíproca é verdadeira, eles esperam que tu invista na amizade também!). Comparado com outros países na Europa (Holanda, Inglaterra, França), não existem muito expatriados por aqui, especialmente em Aarhus. Existem muitos estudantes de intercâmbio (afinal, Aarhus é uma cidade universitária), que em geral não interagem com os locais, criando uma imagem mútua bem negativa (os estrangeiros falam mal dos Dinamarqueses e os locais falam mal dos estrangeiros). Baita choque cultural, só isso!
Eu aprendi a gostar da Dinamarca. Não é um país muito “fácil” para um Brasileiro. Tive muitos problemas e pensei em ir embora durante meu primeiro ano por aqui, mas aos poucos fui aceitando o jeito de ser das pessoas e aceitando minhas limitações, meus filtros, minhas idéias pre-concebidas. Aos poucos passei a admirar e respeitar os hábitos e peculiaridades locais…

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Não, bem capaz!

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sempre. É meio constante. De tempos em tempos consigo dar um pulo no Brasil e trago mantimentos para uma temporada inteira: feijão, pão de queijo, cachaça, e claro, erva pro chimarrão!
Sinto muita falta da música (ir num barzinho ouvir música ao vivo, com pessoas dançando e cantando junto), do arroz e feijão no dia-a-dia e da companhia pro “chimas” (aqui tomo chimarrão sozinho). Consigo falar com a família por skype e e-mail, e isso alivia bastante a saudade.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Eu sou estudante por aqui, o que significa que não tenho muita grana pra gastar viajando ou curtindo muito. Aproveito pra passear pela cidade, a pé ou de bicicleta. Adoro fazer exercícios físicos, então sempre corro na “floresta” (na verdade um belo bosque) e com freqüência dou uns mergulhos no mar (mesmo no inverno com água a 3C!). Jogo bola na primavera e no outono. Mas em geral, basta encontrar um colega ou um amigo e sentar num café, e curtir um chá e uma prosa. Hyggelig!

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Infelizmente não pretendo ficar aqui. A experiência na Dinamarca tem sido fantástica mas é temporária. Volto ao Brasil depois de formado (Junho 2009) e provavelmente devo ficar por lá (pelo menos por uns tempos ;-))

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Não faço idéia. Os imóveis estão em queda por aqui, e existe uma grande especulação imobiliária em áreas centrais de Copenhague e Aarhus.

– Qual o custo de vida?
O custo de vida aqui é o menor dentre os países da Escandinávia, mas mesmo assim é bem mais alto do que no resto da Europa continental. Provavelmente é semelhante a UK em termos de custo de vida. Difícil dizer para uma família tradicional. Um estudante consegue viver com € 600 por mês, vivendo bem modestamente.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Positivo
– segurança, tranquilidade
– riqueza (no sentido que as pessoas têm tudo que precisam pra viver bem)
– aconchegante (as pessoas valorizam estar juntas, e curtir bons momentos: “Hygge”)
– paga-se muito bem
– Honestidade das pessoas e instituições (é impressionante!!)
– Amizades, uma vez criadas, são profundas e verdadeiras
– Liberdade (no sentido de cada um é livre pra fazer o que quer, e agir como quiser)
– Igualdade de sexos (homens e mulheres são respeitados da mesma forma)

Negativo
– clima horrível, mesmo no verão não passa dos 20C com chuva!
– pessoas “fechadas”, dentro do ponto de vista Brasileiro
– as pessoas bebem “em média” o suficiente pra considerar alcoolismo
– dificuldade de adaptação sem falar o idioma
– preconceito visível contra pessoas de cor

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
http://veds.nomadlife.org: meu blog pessoal, com histórias da Dinamarca, viagens e outras aventuras.

http://lifein.dk: ótimo portal/comunidade com bastante informação sobre a Dinamarca para expatriados.

http://www.denmark.dk/en: website oficial da Dinamarca, super completo.

http://www.kaospilot.dk: Kaospilot, escola internacional de empreendedorismo e inovação social, onde estudo há 2,5 anos!

Anúncios

21 Respostas

  1. Bem legal os pontos citados por voce positivo e negativo.

    E o que me encanta tambem na Dinamarca sao os doces ou em especial as famosas danish pancakes,sempre como aqui.

  2. Entrevista muito boa.

  3. Tenho uma amiga que mora nesta cidade 🙂
    Gostei da sua entrevista 🙂

  4. E aí? tá chegando a hora de voltar pro brasil! Bem, entrei pra te falar o seguinte: To fazendo um trabalho da faculdade (turismo) e é sobre a dinamarca. o básico já temos, mas queremos colocar no trabalho um depoimento de um brasileiro que conhece o local. Precisamos vender a dinamarca como destino turístico, então vc poderia nos falar o porque alguém deveria conhecer / visitar a dinamarca? sua impressão do lugar do ponto de vista turístico?tipo como são os seviços, entende? Eu já te agradeço demais! abraços brasileiros!

  5. Adorei conhecer um pouco desta sua experiencia, pois não tinha noção alguma sobre o local, e como vc mesmo diz as pessoas ai são reservadas em comentar.
    E é claro sendo relatada do ponto de vista de um brasileiro, é ótimo.
    Ajudou-me a esclarecer muitos pontos.
    Obrigada

    Maria
    flypoison@bol.com.br

  6. cara espetacular o seu blog
    sou recem chegado na dinamarca, vivo em taastrup faz 2 meses . mas realmente e expetacular este pais eu nunca fui tao bem tratado como eu sou aqui em dinamarca, e muito diferente de espanha onde eu vivia antes. onde o povo tem o minimo e se acha o tal, eu mesmo estou encantado com a dinamarca
    e nao quero mais sair daqui jejejejejejejejej abraço cara

  7. Oi ! Estou olhando como curiosa apenas e se vc puder responder gostaria de saber as vantagens ou facilidades em ter cidadania alemã pois a tenho e onde poderia conversar pelo msn com alguem que esteja morando ai pra tirar dúvidas e temores indo morar neste país. Saber em que poderia eu trabalhar ou morar e se os brasileiros que ai residem dão uma força pra quem está chegando pra se instalar. Meu msn é renatazms@hotmail.com Desde já agradeço e aguardo uma resposta. bjocas .

  8. Oi,vc nao me conhece e por acaso eu vi e li sua entrevista e achei legal, é sempre bom conhecermos um pouco mais de um outro país! Gostaria de ser sua amiga,mas nao falo lingua alguma alem é claro o Portugues.
    Beijocassssssssssss lindo futuro amigo! Marli.

  9. oi, moro no brasil e nao falo dinamarques ,mas tenho irmã ,tio, primas na dinamarca, sera que consigo morar la.

  10. sou louca para ir morar nesta cidade mas sei q em breve ieri fazer minha faculdade ai;!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  11. A Dinamarca é um país fechado devido aos políticos racistas e preconceitusos que a população colocou no governo atual.
    Aqui a lei é completamente xenofóbica, a qual não permite que os próprios dinamarqueses tenham o direito de casar com quem bem desejarem!
    Aqui o governo prefere que o cidadão vá embora do país do que traga mais um estrangeiro para morar aqui!!!
    Se um dia você se apaixonar e casar com um dinamarquês(a) e desejar morar na Dinamrca se prepare: você terá que pagar 60.000 coroas, (por volta de 20000 reais) e aguardar o processo de aprovação da sua estadia, a qual demora por volta de 7 meses!

    Sem citar que você tem grande chances de ser reprovado se você for menor de 24 anos, não tiver estudo universitário, não tiver experiência na sua área, se pertencer a países islãmicos (os politicos daqui odeiam mulçumanos e africanos) ou se o aprovador não for com sua cara. Já vi casos absurdos aqui !

    Além disso, durante a espera, se você desejar aguardar na Dinmarca você não poderá trabalhar legalmente no país!E se aprovado o visto e após o pagamento de 60 mil coroas, você terá que aguardar um pouco mais para a emissão do seu documento de identidade : uns 2 a 3 meses .
    Sinceramente quase desisti no meio do caminho! Já é díficil iniciar a vida de casado, piora com um governo que te odeia e faz de tudo para voce ir embora! E agrava com a saudade da sua família e do Brasil!

    Eu não odeio os dinamarqueses! Pelo contrário, os acho muito amáveis( meus sogros choraram de felicidade o dia que fui aprovada), porém o problema aqui é o govenro!!!

    Espero que com as novas eleições os dinamarqueses não votem neste partido ditatorial preconceituoso disfarçado ! Para minha sorte parece que eles não vão ganhar desta vez por terem destruído ou diminuído alguns beneficios dos cidadãos dinamarqueses.! !!!

    Para finalizar, se meu marido não tivesse sofrido com uns problemas de estresse por causa deste governo e necessitasse de tratamento médico, nós estariámos no Brasil, com um negócio próprio e poderiamos viver sossegados sem se preocupar se o governo poderia me mandar para fora do país a qualquer momento. Aqui não é país para se viver feliz se você for estrangeiro! Se vierem para cá tirem o máximo de dinheiro que puderem e voltem para o Braisl!
    Aqui é frio e depressivo!! Os restaurantes fecham as 21hs, os supermecados as 19hr, o cinema as 20hrs e o shopping a 19hrs! As praias são frias e feias! os parques são bonitos no verão quando aparece sol em média 1 vez por semana !!!

    Talvez por isso que a povo daqui bebe tanto! Aqui tem bastante problema com alcolismo entre jovens e adultos!!

    AI ai nada como o Rio de Janeiro!!! Saudades do Brasil !!!!DK um tchau para vocês!!!!!

    • Nossa, que revolta. Embora acredito que vc tenha fundamento nessa longa discrição, eu comfesso que nunca ouvir ou li sobre esse lado do governo.
      Na questão do clima sim, ja morei na Irlanda e nao muda muito, o que muda é que os Dinamarqueses sao 10 e os Irlandeses 9.0 🙂
      É um pais pequeno e todos os paises pequenos tem uma politica muito mais complicada principalmente a tudo que se parece ser muito diferente deles, ex. mulçumano, cor escura da pele. Isso nao vai mudar. Sad but true.
      Agora discordo em tirar o max. proveito do pais e puxar o carro. Nao é pq o governo de um pais que nem é seu é fdp que vc tem que esfaquear as costas do governo… mas, só minha opinião.
      Eu sinto muito pela sua historia e marido, espero que voces fiquem logo onde quer que for.
      F. com Deus,

      abs.
      Ludin.

  12. Somos gauchos! sou da Serra e, hj, vivo na Europa ha 4 anos. Você disse que vive em Aarhus… como sou jornalista, estou em busca de um compositor e musico chamado Thomas; ele vive em Aarhus, casado, 2 filhos e escreveu musicas para Tim Christensen e para filmes de lars von Trier. Nao consigo o contato dele com ninguem. Se souber, agradeceria imensamente. abraços!

  13. ola
    sou angolano, ja moro em portugal a muito tempo e gosto da dinamarca. sempre tive o sonho de morar na dinamarca. sera que não é muito duro para encontrar trabalho para alguem sem formação superior? trabalho do tipo que o dinamarques não quer?

    • Te falar a verdade, tem paises que sao considerados ‘facils’ ou ‘um pouco mais facil’ pra comecar a vida. a dinamarca, te falar a verdade, nao arrume pra cabeca. Uma coisa eh fazer turismo, ver tudo aquilo lindo bonito, bonita mulheres etc…mas viver feliz tem muito a ver com viver em um lugar onde voce possa se sentir livre. Minha opinia eh: paises nordicos sao muitos arrumadinhos, alta qualidade de vida, mas, a vida requer muito mais do que casinha bonitinha pra ser feliz. pra quem vem ainda de um pais ensolarado…. eh muito muito risco. sem contar o lado que eu nao queria comentar de que sendo extrangeiro suas chances sao mesmo de ‘camelar’ na vida… e para que?trabalhe duro pelo menos onde te aceitam da cor/jeito e cultura que tu possue. boa sorte.

  14. Estou indo pra Copenhagen em final de Abril uhuhh

  15. Belo documentário , eu namoro um Brasileiro que mora em Koge, na Dinamarca , gostaria de saber se vc conhece um site ou uma pessoa que possa me fornecer alguns esclarecimentos sobre se eu posso morar la na Dinamarca e levar minhas duas filhas pra morar la comigo, desde já agradeço esse é meu e mail ..chechelle_viana@hotmail.com

    • Voce mandou um email pra mim Michelle.
      Pense muito muito bem antes de passar por tanta burocracia e pense muito mais ainda onde e que situacao voce estara pondo sua familia. O fato de uma pessoa ser de um pais de primeiro mundo pode esconder um caracter que voce nao conhece. Tem muita gente que largou tudo em nome da emocao, e o que se conheceu (as vezes tarde demais)eh que a vida sempre parece muito bonitinha dentro da Dinamarca quando olhamos nas fotinhas da internet.
      Voce fala a lingua local?Voce tem uma profissao? tem dinheiro pra em case de errado possa voltar a traz?…. conhece seu namorado de perto?
      Olha, nao estaou contra, apenas te ajundando a olhar ‘todos’ os angulos, ja que vc estaria nao so ponde voce mesma em jogo mas suas duas filhas. tem muita mas muita historinha aqui que so faz cair lagrima nos olhos …. pessoas que nao quizeram pensar, …. mas so sonhar.
      Boa sorte. pesquise muuuuuuuito e pense o que vc vai ser quando esta la?

  16. Apenas a título informativo: existem cursos de dinamarquês em praticamente todas as cidades da Dinamarca, nos Sprogcentret (centros de línguas) do município. Estes cursos são voltados para estrangeiros e são pagos quando não se tem o visto de residência – é possível fazer o curso mesmo com visto de turista, desde que se tenha um endereço fixo e se esteja disposto a pagar pelas aulas. As aulas custam DKK 260 se for no período noturno e DKK 1180 2x semana, durante o dia. Estes valores são por aula, e o pagamento é feito via fatura que é enviada mensalmente para seu endereço. Caso você tenha o visto de residência ou permissão de residência, pode frequentar os cursos gratuitamente.
    Infelizmente muita gente têm histórias tristes como expatriado, justamente porque não pesquisou e não se informou antes de dar um passo adiante rumo ao país de seu sonho. É muito importante se informar bem, buscar meios seguros de obter informações como por ex. sites do governo do país de destino, ministérios e embaixadas, para minimizar os riscos possíveis. Se não está pronto para um choque cultural (isso acontece inevitavelmente em qualquer lugar para onde se vá) ou se gosta de se sentir extremamente ‘seguro’ é melhor ficar em casa, na minha opinião. Riscos existem e temos que ter conhecimento deles.
    Eu moro em Holstebro que é uma cidade pequena perto de Aarhus (aqui moram 34.000 pessoas aproximadamente) e apesar de sentir que as pessoas são mais reservadas, é possível viver e se relacionar aqui. Aconselho associar-se a grupos de expatriados (pessoas que tiveram a mesma experiência que nós conseguem enxergar do nosso ponto de vista e ser mais amigáveis, por assim dizer) e aprender o idioma o quanto antes para se integrar. É difícil, muito difícil falar dinamarquês, mesmo para pessoas que como eu falam diversos idiomas (incluindo inglês e alemão, que me ajudaram muito no começo), mas nada é impossível.
    Sobre trabalho, há publicações especializadas, focadas no estrangeiro e expatriados, com dicas valiosíssimas sobre como procurar emprego e o que fazer para conseguir.
    Tudo é possível com esforço, dedicação e trabalho árduo.
    Sorte e sucesso!

    • Muito obrigado pelas informações , foi de grande importancia , mais uma vez obrigado , qualquer coisa e se quizer conversar mais comigo pode tornar me a escrever , te responderei com prazer , abç.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: