Japão – contraste entre tecnologia e tradicionalismo

Newton no JapãoNewton, após largar tudo no Brasil decidiu tentar a sorte no país do sol nascente.
Casado com japonesa nativa e uma filha de 3 anos foi para Tokyo procurar trabalho na área de TI. Por ironia do destino entrou para a mesma empresa e além disso para o mesmo projeto que trabalhava no Brasil.

– Nome:
Newton

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci em Sao Paulo mas praticamente cresci em Campinas.

– Em que pais e cidade voce mora?
Moro no Japao, na cidade de Toquio
Newton no Japão -  Torre de Tokyo

– Voce mora sozinho ou com sua familia?
Sou casado e moro junto com minha esposa e filha.

– Ha quanto tempo voce reside nesse local?
Cheguei no Japao em Setembro de 2008, portanto menos de 1 ano.

– Ja residiu em outro(s) pais(es) antes dessa experiencia?
Nunca morei em outros paises, mas ja morei no Japao anteriormente.

– Qual sua idade?
31 anos

– Quando surgiu a ideia de residir no exterior?
Na verdade eh uma longa historia, pois meu interesse pelo Japao vem desde quando eu era adolescente, seja por eu ser descendente ou pelo interesse pela alta tecnologia do pais.
Mas posso afirmar que a decisao foi tomada por alguns fatores que favoreceram:

1. Ser casado com uma japonesa nativa e conseguir o visto como conjugue
2. Ser descendente de japoneses
3. Conhecer a lingua japonesa
4. Ser formado em TI, uma profissao que no Japao ha falta de mao de obra.
5. Ja ter trabalhado como dekassegui anteriormente.
Newton no Japão -  Local da empresa onde trabalho
– Foi dificil conseguir o visto de residencia ou o visto de trabalho?
Como na resposta anterior, eu poderia tanto conseguir o visto de conjugue ou o visto de neto de japoneses, que me permitiriam trabalhar no pais sem problemas.

– Voce tem seguro saude? Foi dificil obte-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim, tenho o seguro saude e para consegui-lo basta se cadastrar na prefeitura da cidade que ira residir, criando o ID card (Gaikokujin Touroku) e apos isso o atendente ira pergunta se deseja fazer o cadastro no seguro saude.

– Voce trabalha? Como a renda familiar e obtida?
Trabalho como Engenheiro de Sistemas e a renda e obtida atraves dessa profissao.

– Se a resposta anterior foi sim, voce mudou de area depois da saida do Brasil ou continua no mesmo setor?
Continuo no mesmo setor que trabalhava no Brasil.

– Voce fala a lingua local? Voce acredita que e importante aprender a lingua local?
Sim, falo a lingua local. Nao fluentemente, mas consigo me virar falando a linguagem basica do cotidiano.

– O que voce pensa sobre seu novo pais e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse pais?
Esta pergunta eh um pouco dificil de ser respondida, pois o que penso a respeito do pais mudou desde a primeira vez que vim para ca. Vou descrever a imagem que eu tinha do Japao nas 2 vezes que estive aqui e a que tenho atualmente. Assim os leitores terao uma ideia de como o ambiente muda seu pensamento a respeito do local em que vive.

1. aos 15 anos junto com os pais: Nessa epoca eu era apenas um adolescente e desconhecia totalmente a lingua japonesa. Como eu era apaixonado por tecnologia, adorava passear nos shoppings e ver produtos eletronicos. Nessa epoca nao cheguei a sofrer muita discriminacao por ser estrangeiro, mas ouvia muitas historias a partir de outros brasileiros.

2. aos 25 anos apos trancar a faculdade por 1 ano: Nesse momento meu conhecimento da lingua era basico, pois tinha estudado durante um periodo nos cursos oferecidos pela universidade. Como eu trabalhava em uma fabrica como dekassegui, convivia com brasileiros, peruanos, japoneses. A relacao entre estrangeiros e japoneses acredito que numa fabrica nunca foi e nunca sera boa, pois sempre ha os problemas da diferenca cultural. Posso dizer que nessa epoca eu acreditava que os japoneses nao tinham muita cabeca, pois o modo de trabalhar deles e sempre seguindo procedimentos e regras, nunca aceitando o famoso “jeitinho brasileiro”. Claro que sempre ha excessoes, mas na maioria das vezes havia atrito entre nativos e estrangeiros.

3. aos 31 anos trabalhando como Engenheiro de Sistemas: Hoje na empresa na qual trabalho nao ha qualquer mencao quanto a discriminacao e me respeitam bastante, pelo fato de vir de outro pais.

Posso concluir que atualmente o que penso a respeito do pais e que existem todo tipo de pessoa, assim como em outros paises. Seja no Brasil, EUA, Europa. Dependendo do ambiente em que voce convive havera pessoas de tal postura.

– Voce tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo pais? Estudam e tem amigos locais?
Sim, tenho filhos (1 filha). Ela se adaptou muito bem ao pais e ja esta falando a lingua normalmente.
Como ela ainda tem so 3 anos, estamos procurando uma creche para ela, pois minha esposa pretende trabalhar.
De vez em quando ela encontra com os amiguinhos num encontro que outros pais promovem na sociedade.

– Sente saudades da familia no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Saudades da familia posso dizer que tenho sim, mas no meu caso nao eh tao grave devido ao fato de eu ter parentes vivendo no Japao tambem.
Meu irmao mora a mais ou menos 1 hora e meia do local onde moro e minha tia a 50 min.
Sobre produtos, alimentos e outra peculiaridades nao sinto falta pois adoro a comida aqui do Japao. Claro que de vez em quando bate uma vontade de comer um churrasco, mas para isso podemos comprar em lojas de produtos brasileiros e fazer durante o verao.
Newton no Japão -  restaurante de comida tipica (Okonomiyaki)

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Nas horas vagas saio com a minha familia e vou para Shoppings, Parques, lugares famosos.
O Japao incorporou muitos costumes americanos, portanto voce pode nao ver muita diferenca entre aqui e o Brasil no quesito vestimenta. Mas se for ver do ponto de vista interior (atitudes, costumes), ai a coisa muda totalmente de figura.
O japones eh muito sistematico, segue muito regras e qualquer desvio e motivo para entrar em panico. Posso dizer isso pois hoje trabalho pela mesma empresa e no mesmo projeto em que trabalhava no Brasil e aqui vejo perfeitamente a diferenca cultural dentro da empresa.
No Brasil e muito a questao do quebra galho, enquanto que aqui eh sempre fazer “kakunin” (verificar, checar) antes de tomar qualquer acao.
Newton no Japão -  Local da empresa onde trabalho
 
– Voce tem planos para o futuro? Pretende viver nesse pais para sempre?
Meu plano e morar aqui no Japao para sempre.

– Voce comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imoveis e algo comum nesse pais?
No momento estou alugando o local que resido. Como moro em Tokyo, a media dos valores de aluguel fica em torno de 800 a 1200 dolares.
Comprar imoveis e comum sim, mas se prepare para ficar anos pagando essa divida.

– Qual o custo de vida?
O custo de vida aqui e caro se for considerar o aluguel ou prestacao de compra de imovel.
Tirando isso, acredito que o custo seja mais barato que no Brasil. Claro que considerando a relacao salario/gasto.
Para uma familia de 4 pessoas vivendo no Japao acredito que precise em torno de 4000 dolares ao mes para se manter.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse pais?
Pontos positivos: Seguranca, Saude, Transporte, Educacao, Comida.
Pontos negativos: Custo de aluguel ou prestacao de compra de imovel.

– Qual a curiosidade que mais te chama a atencao nesse pais?
O que mais me impressiona aqui no Japao eh a disciplina desse povo. Aqui nao vejo ninguem reclamar que esta trabalhando demais.

– O pais que voce reside tem alguma coisa que e usado no dia a dia que voce acha que seria interessante ser implementado no Brasil? Conte-nos…
Acredito que todos ja devem ter imaginado como eh um pais de primeiro mundo. Como o Japao se encaixa nesse contexto, posso dizer que muitas coisas aqui sirvam de exemplo a ser implantado no Brasil.
Eu acredito que pensando em ecologia, o que deveria se realmente implantado no brasil eh o sistema de trens, por ser um meio de transporte nao poluente. Atualmente com o avanco tecnologico do pais, o sistema de cobranca esta totalmente integrado.
Com um mesmo cartao magnetico eh possivel pegar trens, metros, fazer compras, ir a cinemas, etc.
E nao poderia deixar de citar a bicicleta, um meio de transporte muito utilizado aqui. Eu mesmo vou todo dia para a estacao de metro de bicicleta.
Newton no Japão -  Local da empresa onde trabalho

– Voce tem sugestoes ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse pais?
Aprender a lingua japonesa, ter facilidade de adaptacao alimentar (comer todo dia em fast food nao seria interessante ne).

Anúncios

16 Respostas

  1. Newton, parabéns pela entrevista. Muito bem feita e respondida de forma bem clara.

    Abraço

    Paulo

  2. Newton, amei a sua entrevista e gostei de ver o seu ponto de vista sobre o Japão.
    Eu também gostaria muito que o Brasil investisse em transporte ferroviário, pois além de ser ecológico, é possível transportar grandes quantidades de pessoas e bens de uma só vez. Que maravilha seria se pudéssemos usufruir no Brasil um bom sistema de transporte ferroviário. Com certeza os motoristas sofreriam bem menos com os congestionamentos…
    Bjs,
    Cecilia

  3. “O japones eh muito sistematico, segue muito regras e qualquer desvio e motivo para entrar em panico”

    rsrs…gostei do que disse!!

    Tua entrevista pareceu um livro(viajei…)muito boaaaaaaa!,explicada em bom conteudo, tudo!
    Arigato!

  4. Newton, o assunto da entrevista e os comentários a respeito do Japão trouxe-nos mais conhecimentos sobre os costumes e as culturas deste país. Parabéns pelo sucesso e receba o abraço de todos da família.

  5. Newton, simplesmente fantástica a sua entrevista!
    A sua maturidade e sabedoria transparece nas respostas e fiquei realmente surpreso pelo seus pontos de vistas, não tem como não concordar com tudo!!!
    Parabéns!

  6. Newton, realmente muito boa sua interpretação e modo de descrever o Japão. Pensei em destacar sua frase “O japonês é muito sistemético, segue muito regras e qualquer desvio e motivo para entrar em pânico”…mas parece que alguém já o fez. Inevitável, quem mora aqui – eu tbm moro em Tóquio-, sabe bem o que você está dizendo. Na hora que li pensei: “Falou tudo agora!”. Parabéns! Boa Sorte no trabalho e felicidades à família!

  7. Pessoal, muito obrigado pelos comentarios escritos ateh agora. Fico contente em poder compartilhar as experiencias.
    Um grande abraco a todos!

  8. NEWTON TENHO MUITAS SAUDADES DO JAPAÕ MOREI AÍ 3 ANOS,FAZEM13 ANOS QUE VOLTEI P O BRASIL.DEU P MATAR UM POUCO A SAUDADE.OBRIGADO,QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO A SUA VIDA E DA SUA FAMILIA MUITISSIMO.TIAU.

  9. Newton, estive pesquisando sobre o mercado de TI no japão, pois tenho interesse em trabalhar neste país.
    Atualmente trabalho em uma empresa no Brasil na área de TI e gostaria de dicas e/ou informações para que eu posso ingressar nessa área no japão.
    Parabéns por essa conquista.
    Obrigado.

    • Entao Marcio,
      Obrigado pelo comentario!
      Para ingressar no mercado de TI no japao, as empresas pedem que o candidato esteja presente no pais, para que seja feita a entrevista pessoalmente.
      Falar a lingua inglesa eh muito importante e se falar o japones tambem.. ajuda muito mesmo.
      tem um site muito bom… http://www.daijob.com com varias vagas e informacoes…
      Se precisar de mais informacoes, me procure no linkedin..
      Abracos!

      • Ola Newton.

        Aproveitando a pergunta do Marcio. Voce falou que ai eles preferem (ou exigem) que se esteja ai pra fazer entrevista pessoalmente. Funciona algo do tipo, ir com visto de turista, passear, e aproveitar pra fazer entrevistas, mas com visto de turista mesmo, e se for chamado por alguma pedir mudanca de visto pra trabalho? Eh muito mais complicado (quase impossivel) nao descendentes conseguir vistos de trabalho pra area de TI?

        Obrigado!!

  10. Leonardo,

    Exatamente o que você escreveu.
    Tem um colega que fez isso. Veio com visto de turista e durante 1 mês fez entrevista em várias empresas. Até foi chamado numa delas, mas o prazo para vir era curto. E olha que ele não era descendente, mas fala muito bem o japonês.
    Acredito que a língua seja o principal diferencial no mercado japonês.
    Espero ter respondido suas dúvidas.

    Grande abraço.

    Newton

  11. Oi Newton!
    Vivo no Japão tambem, há 13 anos!! Não sou descendente mas tenho o visto permanente e sou casado com uma japonesa.
    Gostaria de saber o que pensa, se caso eu resolver fazer uma faculdade (mesmo que seja à distância) de IT com meus 34 anos. Acha que mesmo assim terei chance no mercado japonês? Falo o japonês fluente, leio e escrevo (devido ao celular e computador estou meio enferrujado na escrita) e tambem o inglês e um pouco de espanhol. O que não tenho é uma formação universitária, uma carreira. Me diz o que pensa, com meus anos de experiência no Japão em vários ramos e não somente em fábricas, com um diploma de IT (mas sem experiência), falar a língua e algumas mais e com mais ou menos 38 anos (após tirar o diploma).
    Obrigado pela resposta e muito boa sorte para voce e familia!

    • Alex
      Peço mil desculpas pela demora na resposta.
      Sobre todas as suas dúvidas, posso adiantar que nunca é tarde para ingressar no mercado de TI. Já tenho conhecimento de pessoas que mesmo sem serem formadas na área estão muito bem hoje.
      Gostaria só de deixar uma observação: Vai em frente se realmente a área de TI for algo que você tem muito interesse e tenha uma certa paixão. TI tem muitas áreas de conhecimento, escolha uma que encaixe no seu perfil e que desperte o interesse de sempre buscar novas informações a respeito.

  12. ola Newton, caramba eu viajei junto com suas palavras sobre o dia a dia no Japão, morei ai por 4 anos, eu meu esposo e um filho e o mais novo nasceu ai, saudades demais dessa terra….hj estamos no Brasil patinando,,,mas tudo será resolvido,,,,pretendemos voltar ao japão, tudo d ebom a vc!!
    um gd abraço

    • Olá Viviane,

      Muito obrigado pelo post e desculpe pela demora na resposta.
      Que bom que as informações passadas fizeram você se lembrar da época em que morou aqui.
      Eu agora estou já com 2 anos e meio, ainda falta 1 ano e meio para chegar na quantidade de tempo que você ficou aqui. rsrsrs
      Estou ainda aprendendo muita coisa nova e tenho certeza que há muito além…
      Um grande abraço e mantenha contato!

      Newton

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: