Vivendo em Portugal

Maira em PortugalMaira foi para Portugal para fazer mestrado. Chegou com o visto de estudante e hoje tem o visto de residência e casada.
De uma forma muita clara e sem fantasia, ela nos conta como foi sua adaptação ao estilo de vida português, as vantagens e desvantagens de viver nesse país e outras dicas que valem a pena serem lidas…

– Nome:
Maíra Bandeira

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci em Teresina – PI, morei em Campinas – SP, fiz intercâmbio pela universidade em Kearney, Nebraska – EUA e ainda morei em Fortaleza – CE.

– Em que país e cidade você mora?
Agora moro em Portugal, em uma cidadezinha a uns 30km da cidade do Porto, a segunda maior cidade do país, depois de Lisboa.
Maira em Portugal - Aveiro

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com o meu marido, apesar de já ter morado sozinha, quando cheguei, nas residências universitárias da Universidade de Aveiro.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
3 anos e alguns meses.

– Já residou em outro(s) paíse(s) antes dessa experiência?
Fiz um intercâmbio para melhorar o meu inglês nos Estados Unidos, morava na cidade de Kearney, estado do Nebraska.

– Qual sua idade?
28 anos

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Eu sempre havia pensado em fazer o meu mestrado no exterior e já estava tentando entrar em algumas universidades de alguns países como o Japão, Inglaterra e Portugal, foi quando saiu o resultado das universidades portuguesas e já nem continuei o processo de seleção nos demais países, achei que a proximidade da língua ajudaria a vivência nesse novo país. Depois, foi tentar escolher entre Porto e Aveiro para fazer esse curso. Optei por Aveiro por ser uma cidade um pouco menor e, talvez, mais fácil de viver. E era realmente, mas se você vem de cidades grandes do Brasil, vai achar Aveiro muito pequena e parada, apesar de ser linda.
É sempre difícil tomar a decisão de sair do nosso país e ir morar em outro, até porque eu já ia pela segunda vez e sabia que as coisas não eram assim tão fáceis. Na primeira vez ia amparada por uma instituição que promovia o intercâmbio, mas dessa vez era por minha conta e risco, mas mesmo assim decidi arriscar. Acho que valeu a pena.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Na verdade eu vim pra cá com o visto de estudante, para o mestrado. Não foi assim muito difícil, mas eles exigem muitos papéis e documentos para isso, além de seguro saúde e uma garantia de que você tem um meio de sustento para esse período que vai passar no país. Esse meio de sustento pode ser, por exemplo, uma poupança que você tenha ou a ajuda dos pais mas, nesse caso, tem de mostrar declaração de imposto de renda deles e a folha de pagamento. Você pode consultar a lista de documentos necessários para o visto de estudante nesse site aqui (http://www.secomunidades.pt/web/brasilia/PedidoVisto).
Mais tarde, quando casei que fui atrás da autorização de residência, que tem uma duração de mais tempo e te dá direitos maiores que o visto de estudante, como, por exemplo, o direito de trabalhar um maior número de horas, sem contar que não precisamos renovar todos os anos. Para autorização de residência, que é feita aqui, no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras – SEF, você vai precisar de mais alguns documentos, embora menos. De qualquer forma, apesar da burocracia, nunca tive problemas para conseguir nem o visto de estudante, nem a autorização de residência.
Maira em Portugal - Ribeira Porto

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim. Para conseguir o visto para vir para Portugal é necessário ter seguro saúde, que nesse caso é feito no Brasil. Esse seguro saúde pode ser caro, dependendo de onde você faça. Ha no entanto, e infelizmente é pouco divulgado, um acordo entre Brasil e Portugal que diz que os cidadãos brasileiros, se inscritos no INSS, não necessitam de seguro saúde pois têm atendimento garantido na rede pública em Portugal. Antes da viagem, no entanto, deve-se ir ao ministério da saúde no Brasil pedir um documento específico.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Ainda não. Nos primeiros anos dediquei-me exclusivamente ao mestrado, só no último ano comecei a procurar emprego verdadeiramente, mas não é fácil. Quer dizer, tem sempre emprego, de atendente de loja, servindo em cafés, na construção civil para os homens… Mas se você quer conseguir emprego na sua área (mão de obra qualificada), como é o meu caso, é bem mais difícil.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Apesar de em Portugal, teoricamente, falarmos a mesma lingua, a verdade é que são tantas palavras diferentes, ou palavras iguais com significados diferentes que as vezes pensamos se falamos de verdade a mesma língua. Penso que é importantíssimo aprender a língua do país em que se está a viver e, no caso de Portugal, aprender as palavras que eles usam. Não é difícil encontrar pessoas aqui que se vão fazer de difíceis em te ajudar se você perguntar, por exemplo, onde se pega o ônibus ao invés do autocarro. Pra quem vem a turismo pode pensar que eles acham bonitinho o jeito de nós falarmos e que nos ajudam sempre, mas quando se mora aqui a coisa parece um pouco diferente. O melhor mesmo é tentar se adaptar às gírias e vocabulário local, ajuda, inclusivamente, na hora de arrumar um emprego ou na convivência na universidade.

– O que você pensa sobre os locais? Eles respeitam Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Em geral gosto dos portugueses, são simpáticos e acolhedores, mas não são sempre assim, nas grandes cidades, principalmente, eles podem ser grosseiros e estúpidos sem ter muitos motivos pra isso, não só com estrangeiros mas com locais também, mas discriminam mesmo gente de fora, quer dizer, gente de fora e de países em desenvolvimento, principalmente as suas ex-colônias como o Brasil e países da África, nesse caso acrescente o racismo, eles são mesmo muito racistas. Mas lembro, não são todos e nem a maioria que discrimina e você, com certeza, vai encontrar pessoas muito legais na sua estadia nesse país, embora não saia daqui sem ter visto ou sofrido nenhum caso de discriminação.

– Tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e tem amigos locais?
Não tenho filhos.

– Sente saudades da família no Brasil?
Claro. Estaria mentindo se dissesse que não. Mas por enquanto tenho conseguido ir com frequência ao Brasil, o que ajuda a matar essa saudade. Fora isso, há internet e telefone sempre.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Acho que o passeio preferido do português no final de semana é ir ao shopping, principalmente no inverno quando andar lá fora não é assim muito convidativo, os centros comerciais estão sempre cheios aos finais de semana.
No meu caso, se precisar ir ao shopping vou de manhã que tem menos gente e aproveito os meus finais de semana e feriados para ir aos parques, que por aqui é costume ter ao menos um nas cidades e para conhecer mais lugares em Portugal ou mesmo Espanha. O fato de ser um país pequenino proporciona isso a gente. Pegamos o carro e vamos sempre a lugares diferentes ou lugares que já fomos mas gostamos de voltar.
Aproveito também pra ver exposições ou teatros. No Porto, por exemplo, a Fundação Serralves que sempre tem exposições interessantes e um jardim maravilhoso tem entrada gratuita aos domingos pela manhã e até as 14h.
Acho que o mais diferente do Brasil é essa possibilidade de pegarmos um carro e não só, pode ser de trem, e ir em um dia conhecer lugares diferentes, pela proximidade deles.
Maira em Portugal - Ribeira Porto

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Ainda não temos nada certo. Pensamos em voltar para o Brasil, as vezes, ou mesmo em ir para outro lugar, mas por enquanto a nossa vida é por aqui mesmo.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quantou pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Moramos em um apartamento comprado. Em Portugal os imóveis são bem baratos em relação ao restante dos países da Europa, mesmo assim não são baratos, mas é comum as pessoas comprarem as suas residências. Geralmente não são apartamentos grandes, como em todo o resto da Europa, nada daquilo do Brasil de ter um banheiro em cada quarto, aqui dependendo do número de quartos pode ter apenas um banheiro. Um apartamento com dois quartos, um banheiro, sala e cozinha aqui onde moro custa em torno de €100.000,00 que em reais de hoje seriam R$260.000,00. Os aluguéis giram em torno de €370,00 (R$ 926,00) mas claro que depende da localização, do tipo de imóvel e etc.

– Qual o custo de vida?
Aqui no norte a vida é mais barata que em Lisboa, com uns € 2.000,00 dá para se viver bem. Claro que se quiser fazer uma super vida vai precisar de mais, mas para uma vida normal, acho que está bom.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Pontos positivos: o clima, tem as quatro estações definidas e não é tão frio quanto outros países da Europa, o fato de ser pequeno e com boas estradas da oportunidade de fazer passeios internos. Com o que se ganha aqui, mesmo não sendo muito consegue-se viver bem, ao contrário do Brasil, facilidade em encontrar coisas brasileiras pra matar saudade e a segurança
Negativos: salários baixos em relação ao resto da Europa, dificuldade em arrumar emprego, discriminação com brasileiros de vez em quando.

Participe… Deixe seu comentário!

Leia todas as entrevistas do Entrevistando Expatriado

Anúncios

59 Respostas

  1. […] terra dos kiwis (Cris) – A Carioca que se tornou Americana! (Lana) – Brasileira Mexicana (Andrea) – Vivendo em Portugal […]

  2. Legal tua entrevista Maíra!!!!
    realmente essa coisa de morar em cidade pequena você foge das pessoas mal humoradas de cidade grande e conhece o verdadeiro português.
    beijos pra você

  3. May vc arrebentou amiga 🙂

    Adorei saber mais coisas da terrinha 🙂
    Bjokas e parabéns!

  4. May,
    Aqui temos o mesmo acordo que Portugal tem com O Brasil, nao preciso pagar convenio saude. Isso é otimo.
    Parabens Mayra e Mirella.
    Bjs
    Meire

  5. Maíra,
    adorei seu relato. Sabe como é… eu sou brasileira mas casada com outro brasileiro. Já você é casada com um português e, mesmo assim, não fala com aquele deslumbre de algumas pessoas que dizem que aqui não há preconceito…
    Adorei o “Mas lembro, não são todos e nem a maioria que discrimina e você, com certeza, vai encontrar pessoas muito legais na sua estadia nesse país, embora não saia daqui sem ter visto ou sofrido nenhum caso de discriminação.”
    Meus amigos que o digam!!!!
    Mas acho que os jovens portugueses têm uma cabeça mais aberta e tenho ótimos amigos e divirto-me muito com eles.
    Beijos, Marcita

  6. fico feliz em saber que vc esta se dando ben ai felicidades edu

  7. Amei a entrevista, Maíra!
    Nada como uma brasileira morando em Portugal para nos dar dicas da cidade e de como viver aí.
    Sucesso!

  8. Maira, adorei o seu depoimento.
    Tenho interesse em fazer mestrado em Portugal, e gostaria se possível, da sua ajuda.
    Não tenho interesse em viver em Portugal , exceto, temporariamente. Trabalho em um escritório no RJ, e como tenho recebido alguns clientes portugues com heranças no Brasil e emPortugal, me interessei por conhecer o Direito português. Existe algum curso de mestrado que eu possa fazer no Brasil e em Portugal ao mesmo tempo? Eu gostaria de fazer algo que pudesse ser feito no Brasil e por algumas vezes ir à Portugal. Infelizmente não posso me ausentar do Brasil por longo período.Será que existe algum convênio de alguma universidade brasileira com alguma universidade portuguesa nesse sentido? e na minha área de interesse que é de d. família e/ou órfãos e sucessões?
    Obrigada,
    Carina

  9. Maíra, amei sua entrevista! E ela me fez rever meus horizontes!
    Bom, eu sou formada e sempre prentendi fazer minha pós e mestrado em Portugal. Gostaria de saber mais sobre as universidades aí! Você pode me recomendar algum site? Sou formada em Serviço Social, e será que teria condições de exercê-la?
    abraços,
    Kelly

  10. Olá Maíra, muito legal tua entrevista, ao ler seus comentários pensei se você poderia me ajudar. Quero fazer um mestrado em Portugal, só conheço um pouquinho de Lisboa, e adorei essa cidade…enfim, você pode me indicar instituições de ensino que atendam a esse anseio??

  11. 🙂 Gostei da sua entrevista Maira.

    beijoca.

  12. maira
    obrigada pelas dicas….
    casei há 24 dias com português que namorei 4anos,e estou residindo em sintra,a adaptação não é facil,visto que antes vinha a passeio.Sou assistente social ,e licenciada em letras e agora estou comecando a organizar me para trabalhar e voltar a vida academica……no brasil já sou funcionária publica,trabalhava com pessoas com deficiências em Salvador,mas pedi licença sem vencimento
    abraços boa sorte
    Rose

    • Nossa vc era funcionária pública? mas aí vc ainda não trabalha então…Ele te sustenta?…pq o meu namorado é portugues…se eu me casar ele não pode me sustentar…eu teria q trabalhar , mas lá eu não arrumaria nada melhor…do faxineira, ou garçonete..sua sorte é q tem faculdade,,,mas mesmo assim se eu fosse funcionária pública…eu não largava,,,eu já fui à Portugal…mas é bom quando o conjugê tem condições como no caso dessa moça q mora em Aveiro…para ela estudar quem banca a casa é ele…eu jamais poderia…ainda tenho dois filhos…não sei se devo sair daqui…ele quer,,mas eu não sei…minha vida ia ser tão dificil quanto aki…ele tbm não ganha bem…

  13. nao fiquei muito feliz da maneira que vc fala de portugal , fiquei pouco triste mais tudo bem a vida quem ta vivendo ai e vc . tchau tchau e fica com deus

  14. Olá Maíra
    Estou pensando em Portugal para viver. Suas dicas foram ótimas, grata.
    Como é a questão da segurança ? Leis e violência?
    Poderia escrever mais sobre o dia a dia?
    Como é a escola pública, matricularia seu filho?
    Como deve ser nossa postura ao chegar?
    Como eles nos recebem se o casal de brasileiros é mais idoso (45 anos)?
    Atenciosamente,

    • Cristina eu já estive em Portugal e tbm tenho filhos…dizem q a escola pública anda de mal a pior…minha cunhada tem os filhos em uma lá…e as particulares são muito caras,,,realmente Aveiro é lindo.. e concordo com tudo q ela disse mas existem mais dificuldades para quem tem filhos e não tem faculdade…meu namorado mora em Pardilhó e trabalha em Estarreja,,,tudo no distrito de Aveiro…amei Portugal…e as pessoas…principalmente da família dele mas para viver eu não sei…quanto a violência q vc perguntou…nessas cidades pequenas ainda não tem nada…o dia a a dia deles é mais fechado q o nosso principalmente no inverno…a sua postura deve ser o q vc é…não adianta tentar fingir oq não se é…eu dei sorte com a família, mas sempre seja vc, respeitando os limites dele…vai achar graça pq quando dziem q eles são grossos é q eles parecem sempre estar bravos e são curtos nas frases..sempre terminam em Pronto…qualquer coisa…tipo…vc gosta de tal comida? aí vc demora pra responder…eles vou fazer isso pronto..!ou é oq tem pronto,.,mas depois q vc se acostuma..não tem nada…nós q somos dengosos,,,se esse casal q vc diz, for bem atualizado e gostar de brasileiros..vai ser uma boa…mas uma coisa…vc vai vir só…? ou é casada? pq acho q sozinha e com filhos é barra…

      • Olha meninas as escolas públicas são como no Brasil, sorte !! Sim existem as boas mas vagas nunca se consegue.Eu tenho duas meninas de 6 anos e este ano vou pagar 400 euros para cada uma em escola particular pois não suporto mais que no 1a. ano elas ainda nem sabem ler e mais os pais não tem tempo para educar os filhos e muitos esperam isto das escolas assim os professores passam muita dificuldades em lecionar. Entendem que é como no Brasil educação boa tem que ser paga INFELISMENTE!!
        Bjs

  15. Concordo em parte com algumas coisas que a Maira disse.
    Acho que para um casal jovem sem filhos, morando no Porto, 2mil euros por mês é muito mais do que o necessário pra sobreviver.
    Não concordo com a questão do preconceito. Existe sim, mas é uma minoria que ainda o tem.
    Eu vivo em Lisboa há 4 meses e todos os portugueses são muito simpáticos comigo e com o meu marido, nunca fui maltratada, ou tratada com grosseria.
    Infelizmente eu vejo alguns brasileiros que vivem aqui fazer vergonha: urinam na rua, jogam lixo pelo chão, andam de carro com música muito alta, principalmente à noite, e não sabem o que é o conceito de civilidade. Abrir a porta para idosos? Ceder lugar para gestantes? Dizer obrigado e por favor? São raras as vezes que isso acontece.
    Talvez seja esse o motivo que um pouco de preconceito ainda exista.
    Acho que se é dado ao trabalho de atravessar o oceano e viver numa sociedade diferente, deve-se tentar adaptar aos costumes dessa sociedade, deixando os maus hábitos lá no território de embarque.

    A melhor parte de viver aqui? Viver.
    Voltar para a vida de terror e medo de violência que eu tinha no Rio? Não, obrigada.

    • Concordo contigo! Sou de Santos e por aqui tb está cheio de mau educado e, infelizmente não se tem mais segurança e não dá para confiar em ninguem. O negócio está feio. Eu já sou de idade e mesmo assim gostaria de viver em Portugal. Pensei em Faro mas não sei se lá haverá alguma oportunidade de fazer bico (trabalho). Gostaria de dar aulas , pois tenho licenciatura plena em matemática. Não estou mais aguentando viver no Br, muito mais agora com este pessoal querendo transformar o país em Cuba! Tenho dupla nacionalidade mais nunca conheci de fato o país. Sou da Ilha da Madeira e vim pro Br com 1 aninho!

      • Agostinho, uma amiga minha é licenciada em Matemática e a coisa não é fácil. Podes dar aulas de explicação, mas não sei se pro Algarve terás público pra aulas. Sempre pode fazer equivalência do teu diploma lá e tentar trabalhar pra uma escola.

    • oi, MORO no RIO DE jANEIRO E VIVO TODOS OS DIAS UMA ROTINA DE violência….. vejo pessoas sendo esfaqueadas e assaltadas todos os dias…. Perdi um primo com 20 anos ele tomou um tiro a queima roupa…. Eu, meu marido e minha filha temos dupla cidadania somos portugueses e apesar de termos uma estabilidade financeira no Brasil queremos ir para Portugal…. Vc sabe como está o mercado aí para enfermeiro de nível superior com mestrado e engenheiro de produção…. Obrigada….

      • A área de saúde é complicada, porque todos os enfermeiros vão embora pra outros países, nomeadamente Inglaterra e França. Se falarem outro idioma, ponderem alargar a pesquisa pra outros destinos na UE.
        Eu também fugi do Rio. Duas vezes.
        Da segunda viemos para Curitiba. Tá bem melhor viver aqui.
        Abraços.

  16. pois e maira voces falam em preconceito dos portugueses ? e muito bem mas sabe pq? porque alguns brasileiros se comportam muito mal e esses sim deveriam ficar na terra deles pq sao uns incivilizados e desordeiros ,nao tem principios depois por uns pagam todos .

    • Concordo com a Maria Rosa..as pessoas esquecem q aki mesmo temos problemas com essas pessoas…se nós q somos brasileiros de bem as vezes reclamamos de outros brasileiros sem educação pq eles tem q nos aguentar?Pa colonizaram o Brasil? isso é furada…temos q ter respeito querendo ou não, mesmo sendo pais irmão..não se falta com respeito na casa dos outros..ou vc cospe no chão, faz baderna, cada vez q vai à casa de do(a) seu irmão?ou pior…se tivesse q morar na casa de uma irmão…como agiria?
      Amo Portugal…tenho medo de procenceito..um pouco..afinal como disse a Maria..não quero pagar por outros…mas meu medo seria mesmo não conseguir trabalho..já tá dificil para os portugueses…imagina pra nós?

    • Fazem 7 meses desde o meu comentário anterior. Eu relendo o que escrevi me dá até tristeza. Eu ainda não tinha passado por situações em que “entraria” no espaço de um português.
      Recebi minha carta de residente, que me dá praticamente todos os direitos e deveres de um português.
      Procuro emprego desde então. Só consegui mesmo no call center de vendas de uma tv a cabo, com uma remuneração injusta e exploratória. Além disso, já fui a algumas entrevistas e já me disseram “o nosso cliente não contrata imigrantes”, ou “nao contratamos imigrantes sem experiência em Portugal”.
      Além disso, eu fui solicitar a minha nacionalidade por já ter 3 anos de casada, e… fui tratada como se fosse uma oportunista que casou por interesse. Se o indivíduo que me atendeu na conservatória tivesse ao menos visto que eu casei com um brasileiro, e que dois anos depois virou português… enfim…
      Eu me sinto um lixo porque existem pessoas que vem pra cá pra se aproveitar, pra roubar, pra se prostituir. E eu, que me planejei pra mudar para um lugar menos violente, estou sofrendo como se fosse uma oportunista.
      Queria muito que a tv ou o jornal aqui fizesse uma reportagem sobre as pessoas que sofrem com esse estigma. Porque muita gente não faz idéia de como é duro e como magoa ser tratada dessa forma.
      Ainda não consegui emprego. Dizem que eu não tenho experiência em Portugal, mas se ninguém me der uma chance… não vou conseguir nunca.

      Infelizmente, Maria Rosa, eu estou pagando pelos erros de outras pessoas. Recomeçar a vida aqui está sendo muito difícil. E como sou perseverante, tenho a certeza que isso vai mudar.

      • Boa noite. Vim parar a este website por acaso e acabei por ler os comentários. Espero que, passado todo este tempo tudo se tenha recomposto. Nem imagino o que seja ter de mudar de país por causa da violência e só é pena ter chegado numa altura em que a economia se degradou. Felicidades. Cumprimentos

  17. Maíra, sou uma concluinte do curso de turismo na Universidade Federal do Pará, e preciso ir embora para Portugal (Porto), pois tenho planos de fazer uma pós – graduação, a princípio, e depois o que rolar… eu e meu namorado, que é português e reside no Porto, pensamos em morar juntos, e ajudaria muito ter mais dicas para um casal viver aí…já sei onde eu poderia estudar (ISCET ou Escola de Turismo e Hotelaria do Porto) mas não consegui saber os valores…estou tentando bolsa de estudos, porque não tenho como me sustentar aí, e meu namorado não ganha o suficiente para nós dois…agradeço qualquer dica, ok? Meu msn é idasusie@hotmail.com BEIJOS !

  18. Parabéns pelo sucesso.Gostaria que me desse mais informações sobre como você conseguiu fazer seu mestrado aí.Se ganhou alguma bolsa ou se teve que pagar tudo sozinha e como devo fazer para conseguir uma bolsa para mestrado na área de educação em Portugal.De já agradeço.Aguardo resposta.

  19. Cara Maíra!
    Parabéns pela excelente descrição sobre prós e dificuldades em viver em Portugal. Moro em Campinas e obtive a nacionalidade portuguesa faz um ano, com o objetivo maior de transmití-la para minhas filhas (18a e 14a), pois gostaria que tivessem experiência na Comunidade Européia. Minha filha estuda Direito e está interessada em fazer um curso de aperfeiçoamento em Portugal, mas fico em dúvida, pois smpre trabalhei em multinacional e conheço vários países (23) e culturas; e a conclusão que pude opter quanto à formação acadêmica é de que o Brasil tem excelentes universidades, e na maioria, com cursos mais objetivos e formativos ( meu background vem de UNICAMP e FGV. Gostaria de ter sua visão quanto a isso. Como formação acadêmica, ai consegue ser melhor que UNICAMP ou USP, São Carlos?
    Os exemplos que tive, pois já fui a Portugal e toda Europa várias vezes, foi de pessoal com pouco conhecimento objetivo-específico, principalmente em Portugal e Espanha.
    Gostaria de sua opinião comparativa entre Formação – Pós em Portugal e em Campinas. Quais cursos voce tem conhecimento que podem ser melhores em Porto ou Lisboa em comparação com Campinas?
    Como tenho nacionalidade portuguesa e bastante experiência induastrial, estou pensando em abrir uma consultoria em Portugal em processos industriais. Voce acredita ser viável? Como voce vê o crescimento de Portugal no momento?
    Aguardo sua opinião.
    Um grande abraço e se precisar de informações, pode me contactar
    Grato, mauro

  20. Acho que se quiser fazer uma pós graduação não venha pra Portugal , se tiver condição vá para Londres , Espanha é muito mais reconhecido e muito melhor. Aqui em Portugal eu fiz um mestrado e consegui terminar mas nos outros países da união européia eles não dão muito valor , só se for no Brasil para dar valor pois na Europa não adianta. Portugal é mal visto na Europa e os portugueses em grande parte pensam que são os donos do mundo em todos os sentidos. Por exemplo por ter Cristiano Ronaldo acham que são os Melhores sendo que nem sequer são campeões mundiais uma única vez e são capazes de dizer que “aqui é que se joga bola não é naquela seleção do Brasil de barrelas” já ouvi isso de mais de um português. Eles muitas vezes apresentam num primeiro momento como sendo extremamente educados mas não é nada disso. a Realidade é outra. minha experiência em portugal durante 3 anos que vivi lá me ajudou a compreender que nem tudo que é doce é pra comer e hoje vivo em londres e me sinto uma pessoa normal e capaz de me interar e não sendo discriminado aqui em londres eles são cordeais e pode até ser que tenha discriminação mas é bem mais discreto, em portugal isso é aberto a todos .e a frase é conhecida é sempre assim. Desculpa lá mas aquele brasileiro não vale nada ou assim gosto muito do povo brasileiro mas essas brasileiras são todas iguais. sem mais para o momento obrigado.obrigado.

  21. nossa mto legal maira eu tbm sou de teresina – PI e esse ano vou tentar conseguir um visto pra ir a portugal.
    essa materia da mtas dicas mas ainda assim to meio perdida precisando de ajuda.
    bjos

  22. Caros,

    Estou na fase final do meu Mestrado em Gestão de Recursos Humanos na FEP e vou focar a minha dissertação nos Expatraidos brasileros em Portugal, Gostava de saber se algum de vocês conhece algum expatriado, (no sentido académico da palavra) ou seja, alguém que tenha sido convidado a assumir um projecto por um determinado período de tempo em Portugal.
    Estou com alguma dificuldades em contactar com estes profissionais, pelo que agradeço que facultem os meus contactos caso conheçam alguém.
    Desde já o meu muito obrigada,

    Fernanda Mazzetto – brasileríssima!

    • Olá, Fernanda.

      Conhecer pessoalmente não, mas ocasionalmente eu acompanho o blog de uma pessoa que veio pra Portugal pra assumir um projeto (não tenho certeza de quê, mas veio pelo Jornal O Globo).
      O blog está dentro dos blogs do globo (oglobo.globo.com) e o nome do blog é Sob o Céu de Lisboa.

      Não sei se a autora já voltou pro Brasil, ou se tenciona fazer, mas caso ela não se adeque ao perfil que você procura, com certeza ela conhecerá alguém que se adeque.

      Abraços e boa sorte com a dissertação!

  23. Olá Maira
    gostei muito da sua entrevista , nos deu uma aulinha
    muito boa brigado, agora goataria de saber como eu fasso pra ligar na Cidade de Porto daqui do Brasil, se vc sabe me diga tenho uma amiga q mora ai e não sei como ligar bjs……

    • Marilda vi seu pedido e resolvi ajudar, para ligar do Brasil para qualquer cidade de Portugal vc deve proceder da seguinte maneira:
      Ligue 00 31 351 e o número desejado, lembrando que em portugal o número do telefone tem 9 dígitos. Conheci tambem a Maira e estou frequentando mestrado na universidade de Coimbra, fico até agosto de 2011, espero ter ajudado. Um abraço.

  24. Excelente informações Mayra. Estou de partida em janeiro. Vou me casar com um português e me preocupo muito com a adaptação, mas creio que, em relação ao preconceito, depende muito da postura da mulher. Bem, prefiro chegar de coração aberto e pensando positivo.
    Um grande abraço.
    Vanessa Pena

    • Olá, Vanessa.
      Desculpa, mas vc está totalmente enganada. Não depende absolutamente nada da postura da mulher. Depende apenas do sotaque.
      Volto a dizer, sofri com xenofobia poucas vezes, mas essas vezes… doeram muito.
      E eu não me visto com roupas decotadas, nem transparentes, nem curtas, não uso acessórios espalhafatosos (pelo contrário, uso somente acessórios clássicos), falo baixo, não uso gírias, minha maquiagem é sóbrea e já perdi a conta das vezes que pessoas me olharam arregaladas quando me ouviram falar. Passo por uma autêntica portuguesa, de boca fechada. Ouvem o meu sotaque brazuca e pensam qualquer coisa. A maioria das vezes, pelo olhar, acho que pensam “que fixe, uma brasileira com classe!” e eu sinceramente não me orgulho disso.

      Para te provar que não adianta ter a melhor postura do mundo, a capa da Focus da semana passada falava sobre os segredos das brasileiras para conquistar homens.
      Minha revolta foi tanta que eu comprei a revista e digitalizei toda a matéria e coloquei no meu blog. A matéria não é exatamente como eu achei que fosse ser, de acordo com a capa… Mas quem não comprou a revista para ler e ficou mesmo só com a imagem da capa… tenho certeza que a caímos ainda mais no conceito de muitas portuguesas e portugueses.
      Gostaria que vc lesse a matéria. Procure por banhodechuva no wordpress.

      Não quero te desanimar, muito pelo contrário. Espero que mais pessoas venham pra cá com coração aberto e com pensamento positivo, e que agreguem positivamente para a nossa imagem. Só que é importante vc entender a realidade do lado de cá e vir preparada para enfrentar certas “bocas”.
      Volto a dizer. Não é a maioria das pessoas que tem preconceito. É uma minoria muuuito ínfima. Mas as 5 experiências negativas que eu tive aqui em quase dois anos de Portugal, doeram, me magoaram de uma forma que eu achava impossível me atingir.

      • Olá!!
        li e reli seus comentários acerca da xenofobia dos portugueses em relação as brasileiras, confesso que me deixou com um certo receio.

        Meu sonho é morar em Lisboa, procurar um trabalho honesto na minha area, (finalizei minha faculdade de enfermagem em dezembro/10) e realizar uma pós graduação em Portugal, então estou correndo atrás das questões burocraticas como visto, passaporte, etc…

        Você sabe me informar como são acolhidas as pessoas dispostas à trabalhar na area da saúde em Lisboa?? existe campo de trabalho para brasileiros nesse area?

        estou tentando entrar com um visto de trabalho no país, mas descobri que é quase impossível adquirir um contrato de trabalho antes… isso tem me desanimado um pouco, pq ae me resta a opção de entrar como turista, e não gostaria de permancer ilegal no país.

        aguardo um retorno, qualquer informação seria muito útlil pra mim.

        Abraço
        Taíse

      • Puxa Banho de chuva, gostaria de manter contao com você. Sou casada com um lusitano e tenho um filho. Já vivi em Portugal com meu marido e quando engravidei, vim para o Brasil. Posso dizer que meu marido foi e é alvo de xenofobia. Muitas vezes tem que engolir sapos e isso para um Português é horrível. Quero voltar para Aveiro e criar meu filho. Sou esteticista e quero encontrar emprego logo. Será que tem campo para essa profissão aí? Meu e-mail é nai.conde@gmail.com. Esperarei o seu e-mail. Beijos.

  25. Querida Mayra,
    Fico feliz que tenha me alertado. Sua história, apesar de algumas decepções como você mesma disse, é linda. Foi muito difícil pra mim tomar essa decisão, mas vou tentar enfrentar o que me espera com firmeza.
    Obrigada pela atenção.
    Que seus dias sejam de Luz com a presença de Deus.
    Abraços

  26. NECESSITO DO E-MAIL OU´BLOG DA MAÍRA. GOSTARIA DE TIRAR UMAS DÚVIDAS A RESPEITO DE MESTRADO. COMO ESTE POST É BEM ANTIGO (2008) E JÁ ESTAMOS EM 2011 GOSTARIA DE CONVERSAR COM ELA. POR FAVOR, AGUARDO RESPOSTAS. E-MAIL: daia_bio@yahoo.com.br

  27. OLÁ DIANE, NO MOMENTO ESTOU EM PORTUGAL FREQUENTANDO MESTRADO 2010/2011, NA UNIVERSIDADE DE COIMBRA. CASO NECESSITE DE ALGUMA AJUDA E SE ESTIVER AO MEU ALCANCE ESTAREI AQUI ATÉ AGOSTO DE 2011.

    • .
      Olá Moises, também vou fazer mestrado em Portugal, e gostaria de tirar algumas duvidas.
      É preciso ter equivalência no ensino médio Português para poder ingressar no mestrado ?
      Posso fazer todos os tramites de inscrição, estando no Brasil?
      Meu email: liz1welling@yahoo.com.br
      Desde ja agradeça a atençao.

  28. Olá Maíra!
    Também sou de Teresina, ainda moro aqui, mas pretendo estudar fora. Muito importante a partilha da sua experiência, me motivou ainda mais. É sempre bom sabermos de quem vive(viveu) na pela essa situação. Gostaria de obter mais informações suas, se for possível!
    Abraços e muito sucesso pra vc!

  29. @TAISE – April 13, 2011

    Olá Taíse, a xenofobia e preconceito existe em qualquer lado – o problema é que em Portugal, como se fala a ‘mesma’ língua é mais perceptível. Qualquer pequena coisa irá entender. Também não ache que tudo é xenofobia. Poderá às vezes ser apenas falha de comunicação – irá entender o que não é.
    As pessoas são na generalidade boas e há muita solidariedade – terá é que contar com uma carapaça.
    Eu aconselho que se procure integrar, que se relacione com portugueses e não se feche em grupos só de brasileiros. A xenofobia está sobretudo nas classes sociais mais baixas.
    O mercado de trabalho é que não está muito bom…o país está em crise mas tudo se resolve. Está muito difícil para toda, toda a gente. Mas os portugueses são fortes e irão superar! Mas considere as dificuldades.
    Boa sorte.

  30. Olá
    Maíra, preciso saber se voce conhece escolas particulares na Cidade do Faro em Portugal…muito obrigada…Liz

  31. oi maira queria muito saber como é o processo para fazer mestrado ai em portugal…ja tenho dupla nacionalidade e tda a minha familia é daí…
    estou pensando em fazer mestrado em genetica e queria saber se a lingua inglesa é um criterio de eliminação e se é muito dificil passar para um mestrado.
    obrigada

  32. meu maior desejo e morar em portogal. moro no brasil quero muinto ir para porto eu vivo sonhando com esta cidade maravilhosa. eu a de i mora la tenho muinta fer en Deus que i rei! eu espero ter augem que mi ajude eu ir…..erte e meu maior desejo….

  33. Estive em Porto ano passado a passeio e gostei muito da cidade. Me formei em odontologia no Brasil e gostaria de trabalhar seja na minha área ou em outra, pois não sou habilitado legalmente para atuar na medicina dentária em Portugal.

    Gostaria de saber como está a cidade do porto nessa época de crise.

    Se alguem que moraem Porto quiser entrar em contato comigo, me madne um email, feliplf@gmail.com
    ficarei muito grato com o contato.

    Obrigado.

  34. Olá Maíra! Adorei sua entrevista. Provavelmente a partir de agosto estarei indo para o Porto para um doutorado sanduiche de 8 meses na Fac. de Psicologia da Univ. do Porto e a minha filha c/20 anos deve ir comigo e ela ta fazendo nutrição aqui. Qual é o melhor bairro p/ morar nessa condição? Quais dicas você me daria?

  35. eu conheci um portugues mais ainda nao o vi só pelo o face. Nos gostams muito um d outro mais já recebi preconceito cm a avó dele. Imagino como sao eles. agent se gost muito eu o amo e vai sr dificil d separar agente.

  36. Mayra, temos uma história muito parecida, vim fazer Mestrado em Portugal e também me casei, do resto a história é muito parecida, sou Cearence e vivo em Viana do Castelo, adorei ver seu depoimento me ví na sua pele, parabéns!

  37. É impressionante como Nordestinos andam… xD

    Brincadeiras a parte, obrigado pela matéria. Ajudou muito.

  38. Gostei muito da sua entrevista, estou sonhando em morar em Portugal, para estudos, e moro também em Teresina.
    Obrigadão

  39. Adorei a sua entrevista, tirei algumas dúvidas, porque penso em ir a Portugal ano que vem estudar mestrado. Mas estou em dúvida para qual cidade ir, e como fazer matricula nestas faculdades de Portugal.

  40. Como português e residente no mesmo País, foi importante para mim a leitura dos vossos testemunhos. De facto, a xenofobia existe em qualquer cérebro, em qualquer país. Resistência à mudança, à diferença, medo de ambas, inveja… carece de ser identificada, rotulada e arquivada… longe (ou perto, para manter debaixo de olho).
    Muitas felicidades para todos.

  41. Adorei todas as suas informações, pois tbm sou de teresina e namoro um portugues e vamos nos casar e pretendo morar ai, gostaria de manter contato com vc para mais algumas dicas, Boa sorte

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: