Morando em Lisboa

Lisboa by Marcita Marcita conta para o Entrevistando Expatriado como eh sua experiencia vivendo em Portugal.

O conteúdo dessa entrevista foi transferida para: http://www.mikix.com/morando-em-lisboa/

60 Respostas

  1. Outra boa amiga…
    Tô conhecendo cada pedacinho do mundo por aqui🙂

  2. Marcita, realemnte nao é facil nao, nè querida!
    Achei interessante vc citar o fato de “brasileiro tirando onda”, incrivel como existe pessoas assim, nao respeitam a casa quer os hospeda.
    Tb acho super elegante o fato de nao chegar sem avisar e nao levar agregados. Muito diferente dos nossos costumes no Brasil.
    Alias o Marcelo sofre muito qdo esta’ no Btasil por causa desta falta de privacidade.
    Parabens Marcita, parabens Mirella!
    beijos
    Meire🙂

  3. Interessante, de repente, na entrevista, percorrer o caminho que vc fez até agora. O tempo de 5 anos já te deu suficientes oportunidades de pisar mais firme no chão luso. Beijos e saudades.
    Marilene

  4. Parabéns pela entrevista Marcita! Gostei de ver o histórico de batalhas para construir um futuro. Suas experiências e iniciativas enriquecem as daqui, as minhas. Fico pensativo e valorizando o que existe aqui e aí. Parabéns mais uma vez e mande sempre notícias.

  5. Muito bom… eu notei os portugueses muito mal educados quando fui a Lisboa.. e olha q sou apenas turista lá…
    imagino para as pessoas que moram lá..
    muito boa a entrevista!
    beijos

  6. puxa vida adorei saber sobre portugal, aqui no USA o povo sempre confunde o nosso idioma de brasileiro com o portugues de portugal e ai tenho q explicar q existem diferencas. Mas eu nao sabia q os portugueses sao casca grossa, afe! vc veh como a gente idealiza uma coisa e na realidade eh outra?
    Puxa ganhar 500 euros ai dah p fazer alguma coisa? aqui se vc nao ganhar pelo menos de 3 a 4.000 mil dolares por mes, sendo solteiro , vive na pendura. pq um aluguel de uma kitnete nao sai por emnos de 1.200 dolares.
    Ateh q parece q o custo de vida nao eh tao alto comparando com o Hawaii🙂
    Marcia, parabens! amei
    bj e manda uns pasteizinhos de belem pra eu!!!

  7. Eita, quanta honra menina!

    Obrigadú, como dizia o Fabio Junior.

  8. Marcita, senti na pele o ‘humor’ português quando trabalhei com Portugal – no início de minha vida profissional na Holanda. Assim como você, tb sou advogada e bem sabemos que nunca exerceremos nossa profissao por aqui.
    Mas como vc tb estou chegando onde eu quero, por outras portas que se abriram.
    Amei sua entrevista. Cheia de verdade e emoçao, coisas típicas de nós, brasileiros, com ou sem passaporte europeu🙂
    Sucesso é o que eu desejo a você.
    Se quiser me conhecer melhor, passa no blog!

  9. Ola Marcita…
    Adorei sua entrevista e imagino sua dificuldade no comeco pois nunca pensamos q em outro pais temos um novo recomeco desde coisas simples como comprar produtos em supermercados ate a troca pela profissao.
    Parabens pelos seus 5 anos de Portugall e sucesso neste novo emprego.
    Bjs,

  10. Achei muito boa esta entrevista e sim é verdade no que diz respeito à maneira de antender dos portugueses. Infelizmente aqui não sabemos atender bem o turista mas isso passa mais por uma maneira de ser do que própriamente tentar ser mal-criado. Acho que a maioria dos portugueses sente que não está a ser bruto quando não responde nos olhos de uma pessoa, acho que nem se pensa nisso por ex.

  11. Achei muito interessante seus apontamentos destacando prós e contras da vida em Portugal.
    Como tenho oportunidade de ir trabalhar em Lisboa, já com emprego garantido daqui…você saberia me dizer qual um salário bom para se viver aí, sendo solteiro, mas podendo alugar um carro, uma casa e viver dignamente ?
    Grato,
    Juliano.

  12. Oi Marcita! Achei o maximo voce falando que os portugueses nao gostam de brasileiros!!! Eles nao gostam nem de Portugal, pois os que tem oportunidade migram para Luxemburgo um pais muito rico e com 30% da populacao portuguesa. Eles sao vistos la como cidadaos de segunda classe e super discriminados, e nos brasileiros somos super bem vindos, sou casada com um luxemburgues e eles detestam os portugueses que invadiram o pais deles. Entao quem sao eles para mandar os brasileiros voltarem para casa?
    De qualquer forma, muito legal sua entrevista.

  13. Olha, eu estive em Lisboa somente dois dias e
    notei o mau humor dos portugueses, especialmente
    em locais públicos.Onde eu pedia informações,
    me informavam, mas, com mau humor.
    Eu vivo na Alemanha, e a aqui o povo também é
    mau humorado, especialmente as mulheres.
    Mas, legal sua entrevista, ajuda a esclarecer as
    duvidas que se tenha em relação a Portugal.

  14. Marcita,

    Parabéns pela entrevista.
    Como a Raissa eu também moro na Alemanha e aqui realmente o povo é mau humorado.
    Fazer amigos aqui até para as crianças é quase impossível.

    Meire

  15. Desculpa, Marcita, mas um ponto negativo de Lisboa é o transporte público????? Em que aspecto??
    O que eu gastava no Rio, de metrô, pra ir e voltar do trabalho, 22 dias no mês é mais caro do que o passe de metro do mês inteiro aqui em Lisboa. Sim, convertendo para o Real!
    Isso eu tenho que discordar. Vou a qualquer lugar da cidade de metro ou comboio ou carris. Nem sinto falta de carro aqui (só quando vou ao mercado e tenho que trazer compras).

    Meu marido tem dupla cidadania e durante dois anos nos programamos pra vir pra cá. Juntamos bastante dinheiro e estou há quase dois meses esperando minha cartinha do SEF, pra começar a procurar emprego. Eu não tenho curso superior, mas falo 2 idiomas pra além do português, tenho experiência de 7 anos em uma multinacional de telecom, trabalhei em diversos departamentos e tenho muita certeza que encontrarei um emprego bem remunerado aqui em Lisboa.

    Sobre o preconceito com brasileiros, eu digo-lhe que não sofri nada até agora. Nunca fui mal tratada ou ofendida.
    Esse preconceito existe porque alguns conterrâneos atravessam o oceano pra viver cá e trazem junto consigo os maus hábitos que tinham no Brasil.
    Como a Marcita mencionou, é preciso aprender a etiqueta daqui para viver bem com os que já cá estão.

  16. Nossa marcita, estou a ler teu depoimento e vejo como se fosse meu. ja ca estou a quase 7 anos, mas como tambem dissete temos de nos adaptar, e foi isto que fiz. Ma hj em dia trato os srº e srª mal humorados da mesma forma. J a disseram que estou um autentico portugues, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk(CLARO QUE NAO GOSTEI DA IDEIA). Outra que eles tambem cpostuma dizer muito é QUE VOCEIS NA VOSSA TERRA PASSAVAM FOME,( pensa numa pessoa que vai na lua e volta)ai la vou eu ter que ser grosso outra vez e explicar a realidade do brasil.
    Certa vez em meu trabalho uma senhora estupidamente grossa perguntou o seguinte. O QUE VOCEIS BRASILEIROS VEM PRA CA FAZER?
    Eu, simplismente disse lhe , VOCEIS NA ALTURA DO DESCOBRIMENTO NUNCA TIVERAM IDEIA QUE NO FUTURO PODERIAMOS CA VIR CONHECER NOSSOS ANTEPASSADOS, AGORA AGUENTEM, fala sério, estava eu a trabalhar honestamente e num dia de verao, cansadissimo e ter que responder a este tipo de pergunta idota? Ninguem merece, é que ninguem mesmo.
    Marcita, um abraçao

    • OI PAULO?,
      ADOREI A TUA RESPOSTA, FALA SÉRIO MESMO!,
      NOSSO PAÍS ACOLHE GENTE DE TODO O MUNDO
      E NÃO VEJO DISCRIMINAÇÃO ALGUMA COM ELES , MAS UMA COISA EU CONCORDO COM A MARCIA, TEM COMPATRIOTA NOSSO QUE NÃO SABE MESMO SE COMPORTAR .
      SEJA FELIZ

    • adorei a resposta!

  17. OLá!
    Sou casada com um francês e estou pensando em ir para Portugal trabalhar, mais vejo dificuldades para isso.
    Também não posso ficar com medo, nunca fui para outro país. Eu imaginava que se ganhava mais em Portugal 500 euros é muito pouco, daria aqui 1500,00. Isso vc consegue arrumar em uma casa de família 1000 reais por mês.
    Sendo que vc esta em seu pais, sua casa, porque eu pesquisei uma casa de família em Portugal se paga 500 euros e aqui no Brazil a média é de 700 à 1000 reais com seus direitos trabalhistas. Por isso eu vejo que muitos paises é apenas uma ilusão.
    Talvez na suíça pague mais. Eu posso imaginar de como as mulheres brasileiras honestas sofrem preconceitos, pagando o preço se não serem prostitutas. Confundindo a cabeça do homem europeu.
    Meu email:
    WANDERLEIALINA@HOTMAIL.COM

  18. Olá, meu nome é Elis, estarei em PORTUGAL a pouco, estarei morando em Lisboa, quero saber como faço, para ter o visto, se é muito dificil conseguir emprego, para se estabilizar no pais.
    Sei q existe mil obstaculos, mas quero saber como faço para ficar legalmente, para conseguir meu espaço. Claro q não é de uma hora a outra….
    ???

    Gostei de saber da tua históra… muita luta e varias conquista. Q DEUS ILUMINE SEMPRE…..

    MEU EMAIL :
    lisalexia1@hotmail.com
    Elis REGINA – SAO PAULO – BRAZIL

  19. Ol’a!

    Meu nome ‘e Maria Helena, sou Brasileira e Portuguesa. Tenho tudo planejado para estar em
    Portugal em Maio, onde pretendo passar uns 2 anos.Gostaria de chegar a’i com um apartamento j’a alugado em Lisboa. Nao sei como fazer, poderia me ajudar!
    Qualquer informaçao sera muito bem recebida.
    Muito obrigada
    Maria Helena

    • Oi Maria Helena!
      Compreendo tua preocupacao te chegar em Portugal com um apartamento. Essa preocupação eu tive também há 30 quando vim para a Europa. Mais tarde percebi que era uma preocupação desnecessária. Para você também!
      Eu estive passando uns dias em Lisboa (resido na Áustria) e voltei ontem. Teu principal problema em Lisboa não será encontrar um apartamento: Os preços de aluguel, se você se contentar com um apartamento meio afastado do centro (na linha Sodré-Cascais onde uma espécie de Central do Brasil sai a cada 10 Minutos), são aceitáveis. Quartos também são fáceis de se encontrar. Talvez eu seja um otimista incorrigível, creio entretanto que o mais importante para você é fixar objetivos a longo prazo (trabalho, conhecer rápido a cidade para saber o que é melhor para você, contatos). De resto, não se exponha muito como brasileira. Brasileiros são em geral equiparados a emigrantes coloniais (o que nem é tão afastado da história) e neste ponto os emigrantes de goa, Timor, Angola, são até mesmo mais respeitados em Portugal que os brasileiros. Naturalmente não estou te fazendo medo, apenas dizendo que é aconselhável ser discreto e observar a reação dos “gajos” antes de intensivar a comunicação. Eu mesmo não tive qualquer problema, porém observei esta xenofobia em relação aos brasileiros com clareza: sempre que me dirigi a alguém em inglês ou alemão, recebi respostas mais amigáveis que quando me dirigi em português. Essa é uma ironia curiosa… Te desejo sucesso lá (adoro Lisboa e Portugal é minha segunda pátria)!

      PS: Você pode pesquisar na Google enderecos de imobiliárias e também de particulares, que alugam imóveis em Lisboa. Se quiser ir sem ter uma “Direção” (como se diz lá), tudo depende de como você vai. Se precisar de dicas contate-me por e-mail.

  20. Marcita,

    Adorei a sua entrevista.
    Pelo menos você foi para uma País que consegue entender as pessoas, diferente do meu caso. Eita língua complicado ao do alemão.
    Desejo-lhe muito sucesso.

    Estarei visitando Portugal no dia 22/maio.

    Abraços

  21. Marcita,

    Pelo menos você foi para uma País que consegue entender as pessoas, diferente do meu caso. Eita língua complicado ao do alemão.
    Desejo-lhe muito sucesso.

    Estarei visitando Portugal no dia 22/maio.

    Abraços

  22. Ola..q boa entrevista eu sou americana e hispana -naci na america mas de pais hispanos,meu marido ta quremdo ir a mora em portugal.Nos tamos queremdo coloucar um negocio de remessas e cambio de cheques em lisboa pois ficamos sabemdo q a comunidade brasileira la e grande…entao acho q o problema da residencia nao vai ser um problema pra meu marido,pois ele pode conseguir uma residencia temp.q dao pra os empresarios..com o tempo eu pretendo ir e fazer meu grado de advogada em lisboa aqui em america sou jornalista . O q eu tou tentando investigar onde e q pode ser um bom ponto comercial pra coloucar nosso negocio!??!em q area mora a maioria de brasileiro em Portugal(20 mil euro e suficiente pra ele coloucar o nosso negocio de remessas la em lisboa;…15 mil euro e suficiente pra os gatos d apartamento,comida etc durante o primeiro anho? Vcs acham q ele deberia primeiro conseguer trabalho la e olha como e a vida la antes de coloucar o negocio?)

    …outra coisa e q eu tenho experienca trabalhando em sindicatos e conselhos de trabalhadores e acho q eu posso conseguir um trabalhado com a embaixada americana la.

    …a gente nao quere mora aqui nos estados unidos (especialmente por q ele ta tendo problema d imigracao,eu tenho um emprego bom em america mas tbm me preocupa a situacao dele,em fim quem mora em america sabe como e.

    Gente adoro a cultura brasileira um montao,vcs sao especiais .A portuguesa ainda nao sei,minha mae e de familia da espanha e os espanhois sao sei la…rsrs muito serios nao sao tao divertidos.

    E bom q a marcela possa nos informar sobre a cultura portuguesa parabens pra vc e muito successo.

    Desde ja agradeco gente qualquer informacao. Shanna_1220@hotmail.com
    (Me desculpam se nao escreve bem em portugues..fico melhorando tds os dias)

  23. Prezada Marcia, tudo bem.

    Estou indo para Portugal em Setembro/10 e gostaria de saber quais são os lugares que posso procurar para alugar um apartamento ou casa.

    Leandro
    leandro.g.uzzi@br.ey.com
    Antecipadamente grato.

  24. Olá, Marcita. Obrigada por sua partilha de vida. Posso afirmar que muito me auxiliou. Meu marido é analista de sistemas e eu sou advogada. Temos dois filhos pequenos ( o João Paulo com 3 anos e a Maria Rita com 1 aninho ), nem por isso paralisamos os nossos sonhos, pois acreditamos que podemos vivê-los em famíla… desejamos ter uma experiência de vida fora do Brasil. Pensamos em Portugal em razão do clima mas, principalmente pela língua. Li alguns artigos sobre a facilidade em obter o registro na OA para os inscritos na OAB. Gostaria que você partilhasse comigo como é o mercado de trabalho para os advogados brasileiros que residem em Portugal. Parabéns por sua trajetória de lutas e conquistas. Linda família você tem. Um beijo da sua colega, Tatiana.

  25. Olá Marcita!!
    Sabes q estou em portugal a pouco tempo, amei lisboa..mas me sinto só. Quando li sua entrevista, vi q sua história é tbm parecida com o q tenho vivido cá em lisboa. Confesso q estou um pouco apreensiva com meu futuro por aqui
    Felicidades.

    Ednay

    • Olá Ednay!!
      você está morando em Lisboa faz tempo??
      como funciona para dividir apartamento com alguem ae?? existem brasileiros dispostos a dividir aluguel?? estou planejando ir pra Lisboa até o final do ano, estou tentando contrato de trabalho para não ir na loucura, tenho visita agendada no consulado mês que vem.
      agradeceria muito um retorno seu.

      Obrigada

      Taise

  26. Ola boa tarde. adorei sua entrevista. sou Brasileira e moro a 2 meses em Lisboa,tenho um filho de 6 anos com um Portuguès com quem vivo a 7 anos. sou cabeleireira.trabalho a mais de 20 anos nesse ramo o que amo fazer.mais nao tenho visto de permanència ainda.e ninguèm dar-me emprego por isso.meu filho ja tem registro.dei entrada nos papèis para casar. como devo fazer para trabalhar. com sua experiència em Portugal.obg.saùde.

  27. GOSTARIA DO E-MAIL DA MARCITA, POIS O BLOG NÃO CONSIGO ACESSAR.
    MEU E-MAIL É: daia_bio@yahoo.com.br

  28. Olá Marcita, adorei ler sua entrevista… sou brasileira e estou planejando morar em Lisboa até o final do ano.
    Eu gostaria de saber como são as condições de trabalho na area da saúde em Lisboa. Terminei minha faculdade de enfermagem em dezembro/2010 e gostaria de trabalhar ae nessa area, é possível ou já está muito saturado igual no Brasil??
    Aguardo um retorno e desde já agradeço.

    Taise

    • Taise, já tentei responder-lhe num outro post.
      O país está a passar por uma crise económica – tal como o resto da Europa – mas muito forte em Portugal. Ainda ninguém sabe muito bem como vai ser, quais são as alternativas e medidas que o governo poderá implementar. Informe-se bem, procure em websites portugueses sobre se as suas qualificações são válidas e se terá de fazer reconversão. Continua a haver grande procura por médicos para o sistema público – e têm havido contratações estrangeiras para essa área mas até esses estão sujeitos a fases de reconversão de qualificações.
      Os tempos não estão fáceis.
      Boa sorte.
      (sou um português atento às questões de integração – cumprimentos)

  29. Caros leitores,

    Ao ler os vários comentários descritos neste blog, quero desde já desejar que todos estejam bem, onde que que estejam!
    Sou o Santos, vivo em Lisboa há 11 anos, sou brasileiro, porém, naturalizado português, trabalho na área da imigração.
    Não quero debater questões do que seja bom e do que não seja bom em termos de “Viver em Portugal” , devemos lembrar que as opiniões são relativas.
    Meu interesse é ajudar compatriotas que queiram viver na Europa, designadamente em Lisboa e que tenham dúvidas sobre; alojamento, quarto/ pousadas/ residencial/ pensão, informações sobre estudos e oportunidades de negócios, etc. Envie seus comentários e dúvidas para o email: denysnobre@gmail.com

    Atenciosamente

    Santos

  30. olá marcia.
    Sou carioca também e alias, nestes 7 anos que estou a viver em Lisboa,pude contar nos dedos de uma só mão os conterraneos por ca.Aproveito para te dizer que quando voce mencionou que conhece “cada historia” aqui,isto é porque não sabe da minha em particular.Se soubesse ficaria escandalizada com tudo que passei e ainda” tentam” fazer com que eu passe.Actualmente sou professora do 1º ciclo e de música tambem, tudo reconhecido pelo ministerio de educação portugues e DRELVT,para alem de ser percussionista profissional, porem, a minha trajetoria ate conseguir este reconhecimento, voce nem sonha.Quando conto, ficam estarrecidos.Tenho dupla nacionalidade tambem e minha filha unica está comigo aqui.Para voce ter uma ideia, apesar de meu maridão ser portugues, depois de tudo que ele vê, vive dizendo ter “vergonha de ser portugues”.Continuo aqui por 2 questões: a primeira pela qualidade de vida que sabes, apesar dos aborrecimentos e a segunda é porque sou teimosa e aos poucos, por onde passo com meu trabalho, vou fazendo-os engolir um a um, esta “brazuca”, (como eles nos chamam), carioca da gema, com toda sua capacidade de trabalho e competencia e assim, fazendo-os aprender engolir quadrado o que poderia ser melhor se fosse redondo. rsrsrsrsr.
    Moro em carcavelos e não tenho nenhum amigo por aqui.
    Gostei de saber que es carioca e se me desse o prazer de ser mais uma amiga sua, ficaria imensamente grata, para alem de aproveitar o ensejo e pedir que se quiseres, podes me contactar pelo meu email.Um dia quem sabe, talvez siga a orientação de meu marido: escrever um livro sobre esta minha vida aqui,pois como ele diz, de certeza vai virar best sellers! Abraços…Thayza

  31. Sou português e imigrante neste momento ja que trabalho como enfermeiros em Londres. Não concordo obviamente com as descriminações que algumas pessoas dizem ter sido alvo no meu país, mas não posso deixar de realçar que classificar um povo inteiro de mal educado ou casca grossa como foi aqui referido é por si só descriminatório. Trabalho nos UK a 3 anos e apesar de ter elevados rendimentos mesmo comparados com as medias inglesas também não tenho acesso a crédito e demorei 6 meses a ter direito a um simples cartāo de crédito! Sou cidadão da comunidade europeia e tive dificuldades para alugar um apartamento (pelos vistos só é legal apôs residir 6 meses no país). Dificuldades quando se imigra encontram-se em todos os países e sinceramente alguma má vontade dos portugueses relativamente aos brasileiros deve-se muito em parte a enorme quantidade de prostitutas brasileiras em portugal (é infelizmente um facto) e ao facto dos portugueses terem plena noçāo de que os brasileiros desprezam os portugueses sendo alvo de inumeras anedotas no brasil. O povo português é considerado um povo hospitaleiro e acolhedor em toda a europa e eu ja vivi em 3 países (sou natural de França) e acreditem se pensam que os portugueses sāo mal encaradas ainda nāo viram nada… Alias os vossos emigrantes na alemanha ja confirmaram! Experimentem emigrar para a suiça e digam-me alguma coisa!

    • Jorge, eu sou brasileira e afirmo que, os portugueses, caso pensem como você descreveu, ou seja, que os brasileiros desprezem os portugueses, por fazerem anedotas sobre os mesmos, estão absurdamente mal informados. Fazemos anedotas, sim, de tudo e o tempo todo! Por acaso, os portugueses não sabem que as nações latinas de colonização espanhola também fazem piadas de espanhóis? Pois é, fazem. E desconfio que façam de brasileiros, também. E não estamos nem aí, convivemos bem. Talvez, alguns brasileiros hajam de forma ofensiva em relação aos portugueses, mas, asnos há em qualquer território e, com certeza, são poucos. Burros seríamos nós, se achássemos mesmo, que os portugueses são burros: somos herdeiros genéticos de Portugal.
      Com relação ao fato de que há muitas prostitutas brasileiras em Portugal, elas devem representar 0,00000001% da população brasileira feminina. Vocês não deveriam justificar a discriminação generalizada contra brasileiras, muito menos com um argumento como esse. Desculpe, mas, é mais provável ser a insegurança de muitas portuguesas o motivo real para tanta discriminação.

    • Olá Jorge, se puder me mandar seu email para que eu possa tirar algumas dúvidas, sobre Portugal, por favor!
      É: taliimedeiros@ymail.com
      Obrigada!!!!

  32. Gostaria de saber quanto à violência por aí …

  33. oi Marcita, muito interessante sua história de Portugal, visitei esse país em 2007, e concordo que brasileiros são muito invasivos, admiro o jeito recatado do português.
    Tenho uma oportunidade para morar por aí quando aposentar, mas me faz medo as condições de tratamento de saúde, já que estou com quase 60 anos, mas quero de novo visitar Portugal, porque é um museu em seu aberto, adoro a arquitetura do país.
    boa sorte, por aí, com seu jeito de pensar vc tem capacidade para morar em qualquer lugar do mundo.

  34. Olá Marcita!
    Desde já, meus sinceros agradecimentos pela sua entrevista, “Valeu”.
    Vc diz que é Advogada, como tal, proponho que, sem qualquer compromisso, de ambas as partes, me contate, através do meu e-mail, maiagoncalves1@gmail.com, porque na vida, acredito que “nada acontece por acaso” e, foi a 1ª vez que pesquisei “blogs”, por isso, se quiser ter a gentileza de me contatar, fique à vontade.

    Cumprimentos.

    Maia Gonçalves

  35. Oi Marcia!
    gostei de sua entrevista,estou recem chegado a Lisboa e pense…já estou querendo ter minha historia por aqui rsrs,vim conhecer minha netinha que nasceu a poucos dias ,no brasili sou recem aposentado do Ex.Brasileiro,e chegando aqui me deparei c/ meu filho e nora desempregados,contudo apoiados por familiares.lisboa só conhecia de livros de Historias e agora estou dentro dela tentando desatar um nó.tenho como Profissão cozinheiro durante esses 30 anos de caserna.trabalhando com os autos escalões do Ex., politicos e tbm da sociedade brasiliense .cidade onde residia , mas como um bom militar que sempre fui estou com a faca nos dentes tentando encontrar um emprego em minha area e acredite não tem sido facil,contudo tenho esperanca de construir uma boa historias junto a esse pais,ate porque tenho deparado com pessoas bacanas,talves um diferente quanto as suas manias e tratos,mas estou sentindo em casas.um abc me inspiro em voce para não maldizer essa terra que sei sera um pedacinho de nosso Brasil em minha receitas.

  36. Sempre admirei os portugueses que conheci no Brasil, trabalhadores, honestos, acolhedores, sentimentais, transparentes.
    Quando fui visitar (turismo) Portugal, fui de coração aberto e discrição, que é o meu habitual, já fui confundida em outros países, como natural do local.
    Infelizmente, recebi maus tratos, que tomei como um “modo de ser” momentâneo, mas, que doeram profundamente.
    O país é lindo, se volto para turismo? Sim, mas, com muito cuidado.
    Meu marido diz que não vai, para não ser maltratado.
    Muito triste.

    • Como assim, maus tratos? Você poderia ser mais específica?

      • Sim, Ângela, vou tentar.
        Foram maus tratos pontuais, em “atendimentos turísticos”, nas informações (forma de expressão, disposição): aeroporto, hotel, ônibus, trens, lojas, compras, um self-service (restaurante), solicitação para tirar fotos e outras solicitações de turistas adequados (civilizados), que buscam conhecer respeitosamente e encantadamente o país.
        Confesso, que já havia ouvido de 02 casais amigos, educados e habituais viajantes, em diferentes viagens para Portugal, que fizerem relatos semelhantes. Na ocasião, TODOS entendemos e atribuímos, como sendo um “incidente do momento, desencontros de entendimentos”, nada pessoal e esquecemos.
        Para nossa grande e inesperada surpresa, ocorreu o acima relatado.
        Só relatei a “nossa experiência”, como um leve complemento do relato da Marcita, que as experiências aqui, lá acolá, trocadas, possam nos servir como entendimento, fortalecimento e superação.
        Espero, ter atendido a tua indagação.
        Abraços!

      • Oi, Cláudia, eu entendí e agradeço o seu retorno!
        Que coisa horrível!
        Se todos nós, brasileiros, tivéssemos a experiência de conhecer Portugal, talvez, inteirados, pudéssemos saber como lidar com uma situação como essa. A verdade é que muitos portugueses negam que isso esteja acontecendo em Portugal até hoje. Muitos, pela Internet. Foi ótimo vc ter relatado a sua experiência. Tomara que mais pessoas façam isso. Valeu!

  37. Voltei!
    Marcita muito obrigada pela tua entrevista, gostei muito.
    Obrigada, também, aos demais comentaristas que com suas dúvidas, esclarecimentos, comentários…, colaboram para “percebermos e assim melhor entender” repito, este país tão lindo.

    • Olá,Marcia!
      Meu nome é Paula ,sou brasileira e sempre tive um sonho de morar fora,principalmente em Portugal.conheci o amor da minha vida que por sinal é portugues,ele disse que eu poderia morar lá,que eu trabalharia com ele,somente disse pra esperar passar essa crise,mas precisamente o ano que vem 2014.Bem tenho duas filhas uma de 17 e 19 anos que querem muito estudar e trabalhar lá,to com medo,mas ao mesmo tempo com muita vontade de ir,por favor to aceitando informações ,conselhos ,rs,de todos vcs que foram correr atras de seus sonhos,,grande beijos

  38. Ola gentes,
    depois de ler o texto da Marcita, mais os comentarios, cheguei a uma conclusao serissima: a culpa de sermos tao maltratados pelos portugas e’…. De voces! Que isso gente: Parecendo mulher de malandro, apanha que apanha e sempre volta. Voces estao indo ao pais errado!!! Vou contar uma historia triste com final feliz: Vim para a Inglaterra ha 3 anos atras. Estava quebrado la no Brasil, ganhando pouco, cheio de contas, e minha “querida esposa” estava fazendo um curso tecnico de radiologia carissimo. Entao, como tinha uns amigos que viviam aqui, me aventurei, com visto de turista mesmo. Passei pela imigracao sem problemas, por falar ingles e ja ter 40 anos. No Brasil era instalador de tv a cabo; aqui, sem documentos, a unica coisa que consegui foi FAXINA, ou o popular “clean”. No BR ate’ pra ir a dois quarteiroes ia de carro; aqui, so’ na bicicleta, pois nao tinha carteira de motorista daqui. 2, 3 da manha eu rasgando a cidade onde morava (Cambridge) de bicicleta, com temperaturas muitas vezes abaixo de zero. Mas tudo o que eu ganhava enviava a minha esposa la no Brasil, pra pagar a escola e nossas contas. Nas raras horas de folga eu aperfeicova meu ingles, de graca, na biblioteca publica. Ai’ comecaram a surgir boatos e zum-zums la no BR, sobre minha “excelentissima”. Que estaria de caso com o pianista da igreja dela (ela e’ evangelica) e etc… Eu, claro, como todo bom corno, perguntei pra ela, ela disse que nao e eu acreditei. Ate’ que um dia, no meio da noite me ligou, confessando tudo e dizendo que nosso casamento estava terminado, porque com a distancia se aproximou do pianista pilantra e estava apaixonada. Que a esquecesse!!! Enlouqueci, pirei, chorei, implorei, pedi perdao por todas as coisas que fiz e que nao fiz, tentando convence-la a mudar de ideia, e ela nada. Ai’ veio a segunda fase: loucura. So’ tinha duas ideias em minha cabeca: ou me suicidar, ou voltar ao Brasil e matar ela e o pianista galan. A segunda fase passou, e nao fiz nem uma coisa nem outra, afinal temos 3 filhos e eu nao queria que crescessem sem a mae (morta) e sem o pai (na cadeia). Ai’ veio a terceira: toda vez que via um casal com criancas no shopping, no supermercado, nos parques, etc, me dava uma saudade danada de doida da minha familia… esse processo durou uns 6 meses. Ai’ veio a ultima fase: ja nao pensava tanto nela; sempre liguei uma vez por semana pra falar com ela e com as criancas. Agora, quando ela atendia eu ja nao tinha nada pra falar com ela; pedia pra falar com meus filhos. No comeco ouvia a voz dela e ja comecava a chorar e a pedir que reconsiderasse, etc. Mas voltando a nossa historia, depois de uns 6 meses, conheci uma inglesinha aqui com os olhos azuis mais lindos do mundo!!! Inteligente (ela e’ professora de Ingles, Frances e Alemao em escola publica), bonita demais, carinhosa, louca por mim!!!! Eu que achava que nunca mais ia encontrar alguem que gostasse de mim, que cheguei a pensar em me matar, porque nao servia pra nada… Encontrei alguem muitissimo melhor que a pessoa que me trocou ( por falar nela, o pianista “usou e jogou fora”; acho que agora esta’ sozinha, mas tambem nao me importa) enquanto eu estava aqui, me sacrificando por ela e por nossos filhos. Ja estamos juntos a quase 2 anos, estamos noivos e nos casamos em breve. A familia dela, tradicional inglesa, me aceitou muito bem. Os amigos, vizinhos (estamos morando juntos a seis meses) tambem. Entao nao tenho de que reclamar desse pai’s. Ao contrario, quem me decepcionou foi alguem de meu proprio pai’s. Desculpem se escrevi “um livro” aqui: mas e’ que sei que deve haver mais gente nessa situacao, e espero poder ajudar com minha historia; nao importa o quao ruim e injusto que possa parecer, se nao desanimar-mos com certeza a vida vai nos dar uma oportunidade para refazer o que foi perdido, nao importa o que seja: familia, negocio, dinheiro, etc. Pensamento positivo, fe’ em Deus, e seguindo sempre pra frente; pra tras nem pra pegar impulso. Grande abraco. P.S. Se alguem quiser me adicionar no FB, e’ so’ procurar: Charlie Bezerra, Hemel Hempstead.

    • Olá Charlie…Que história louca meu chapa….ainda bem que vc conseguiu dar a volta por cima….Eu sou militar aposentado no Brasil e minha mulher Psicóloga e moramos em Natal. Tenho nacionalidade portuguesa e sou engenheiro químico. Já passei a nacionalidade para a nossa filha de 8 anos, mas tenho que conseguir a permanência da esposa. Queremos morar de vez em Lisboa em 2014, mas fico preocupado com esses depoimentos de brasileiros que sofreram discriminação, pois no início ainda teremos sotaque de brasileiros. Acho isso muito desagradável e temo não me adaptar. Por isso já pensei em ir para a Espanha, em vez de Portugal. Gostaria de receber mais dicas sobre a vida na Europa…Um grande abraço. Mauricio.

    • legal a sua historia. e azar da sua mulher de ter perdido um cara tao bacana como voce! debe ser bacana mesmo que outra pessoa muito legal apareceu na sua vida. agora, o que eu tenho reparado é porque um homem só se sente realizado quando aparece outra mulher no pedaço? isto sim me parece um pouco patético…melhor seria se voce tivesse se levantado por vc mesmo sem outras historias que vc dependesse para ser feliz…. ai sim seria realmente admiravel.sorte amigo!!

    • Charlie, que história a sua heim!!que bom que vc encontrou uma pessoa melhor em um novo país! Felicidades!

  39. Mais facil ainda, so’ clicar no meu nome, e vai direto pro meu Face.

  40. Oi Marcia,
    Gostei muito do seu relato. Sou da IMadeira e vivo em SP. Quando estive em USA os brazucas aprontavam todas e deixavam as pessoas de bem numa sinuca de bico. Aqui em Br não é diferente não. Falta respeito pelos nossos direitos, somos dilapidados pelo governo e até pelo povo pois, não temos mais a direito de propriedade. Há inv asões e quem nos defende? Viver por aqui é sorte pura. Quando saímos de casa , não sabemos se vamos voltar vivos! Então vocesque procuram outros países para viver querem o que? Claro que existe gente mal educada em toda parte mas, temos que saber entender que estamos invadindo seus espaços, tirando seus empregos e mais ainda. No br, em USA não ´e diferente. O br está acostumado a levar vantagem e quando chega em pais diferente quer agir como aqui, absurdo. Tive que me naturalizar brasileiro para conseguir emprego público, então não é diferente. E, lembre-se o Br é feito de vários Br e que o portugues deixou aos br este imenso país continental e que os estrangeiros que por aqui chegaram construiram a grandesa deste país. Eu dei minha contribuição mas, cansei e gostaria de viver no país em que eu nasci quem sabe talvez um dia..

    • Caro, Agostinho, é perfeitamente compreensível o seu ponto de vista.
      Os brasileiros de modo geral, assim como o Brasil, são a pior blasfêmia do mundo. portugueses e Portugal, a cereja do bolo. Mas, quando leio o Diário de Noticias, periódico portugues on line, vejo que a coisa passa bem longe disto. O seu comentário é típico.

  41. Olá Márcia,

    Gostei muito do seu relato. Identifiquei-me, pois estou passando pelo que passou no início.
    Sou Analista de Sistemas, casei e estou morando há poucos meses em Lisboa.
    Tenho a vontade de fazer um grupo de amigas brasileiras e/ou portuguesas também (pq não???).
    Marcar passeios culturais, um café no shopping, fazer compras, apoiar, etc…
    Caso tenha(m) interesse pode(m) enviar um e-mail para: cris_araponga@hotmail.com

    Um grande abraço,
    Cris.

  42. Olá Marcita, moro no Brasil, tenho 23 anos.
    Meu pai morou 7 anos em Lisboa. Pretendo passar uns tempos aí, e gostaria de receber algumas dicas pessoais suas. Por favor, aguardo retorno seu!
    Obrigada! Beeijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: